Advogado da família de empresário morto por Sheik quer imagens de câmera

Foto: Reprodução/Instagram

Em busca de detalhes do assassinato do empresário William Oliveira, 28, que morreu três dias após ser baleado pelo digital influencer Yuri Santos Abraão, o Iuri Sheik, 31, o advogado da família da vítima quer ter acesso às imagens registradas pelas câmeras da prefeitura de Santo Antônio de Jesus, cidade onde ocorreu o crime.

“As câmeras, segundo o gestor do setor de imagem da prefeitura, ainda não conseguiram ser resgatadas. Mas disseram que responderão ao ofício do delegado (Edilson Magalhães, responsável pelas investigações)”, diz o advogado Gabriel Bonfim afirmou

A prefeitura da cidade informou em nota, após a publicação dessa reportagem, que o HD com as imagens das câmeras de segurança de sua sede, que fica perto do local onde ocorreu o crime, “foi disponibilizado para a Polícia Civil assim que solicitado”. O CORREIO tentou contato com o delegado hoje, sem sucesso. Segundo a Polícia Civil, Sheik confessou o crime nesta quinta-feira (27), durante depoimento.

Gabriel Bonfim informou que ainda não teve acesso ao depoimento, o que deve ocorrer na semana que vem. Segundo ele, estão sendo estudadas os tipos de ações judiciaisque serão tomadas, mas a prioridade no momento é buscar amparo psicológico para as filhas do empresário, uma com 41 dias de vida e as outras com 8 e 10 anos.

A motivação, segundo informações divulgadas pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP), aponta para uma rixa antiga entre os grupos de amigos de William e de Sheik.

Embora tenha confessado a autoria dos disparos, o acusado não deu detalhes sobre como adquiriu a arma. Disse apenas que, após a fuga, a descartou na BR-101. A versão apresentada por Sheik e a origem da arma estão sendo investigadas.

Nesta sexta-feira, o Tribunal de Justiça da Bahia informou que Iuri Sheik responde a um processo na Vara de Relações de Consumo, desde agosto de 2018. A autora da ação, que tem o valor de R$ 3.400, é da empresa de táxi aéreo Henrimar, que não retornou ao contato do CORREIO para comentar o assunto.

A reportagem tentou ainda falar com a defesa de Iuri Sheik. Segundo a assessoria de comunicação do digital influencer, os advogados dele são do escritório Daltro & Grasso Advogados, que, procurado, não respondeu ao contato. (Correio24horas)