Ao Voz da Bahia, médica de S. A. de Jesus explica como teve suas contas do Whatsapp e Instagram hackeadas

Drª. Vilma Reis / Foto: Voz da Bahia

A médica gastroenterologista de Santo Antônio de Jesus, Drª Vilma Reis foi uma das vítimas que teve sua conta do Instagram invadida por hackers na última semana, outros médicos, além dela, sofreram o mesmo problema, um deles é o ginecologista Dr. Cristóvão Andrade, que em entrevista ao Voz da Bahia na semana passada havia contado sua experiência, “pacientes me ligavam perguntando se estava vendendo eletrodomésticos e imóveis através do meu perfil, até pela forma inusitada meus amigos perceberam que se tratava de um golpe. Logo em seguida, espalhei uma mensagem sobre o ocorrido”, expôs (reveja mais detalhes aqui).

Na entrevista desta segunda-feira (17) na Live do Voz da Bahia, Drª. Vilma expôs como conseguiram entrar na sua conta pessoal, “me inscrevi em um curso ‘online’ no Insta e eles pediram na inscrição que colocasse meu correio eletrônico e número de telefone, após isso, rapidamente eles hackearam minha rede social, meu chip e começaram a falar com as pessoas pelo meu número do meu WhatsApp” afirma.

Ao identificar o que havia acontecido, a médica ainda relata que rapidamente tomou as providências emergências para tentar reaver suas redes, “se apossaram do meu número de WhatsApp, corri fui até a operadora da Claro e cancelei o chip, mas, infelizmente não consegui recuperar meu número, eles também invadiram meu e-mail, porém, depois de muito trabalho o recuperei e troquei a senha”, disse.

Diante do acontecido, Vilma constata a inteligência e persuasão dos golpistas e aproveita para fazer um alerta: “fiquem atentos, não é brincadeira, as pessoas também tem que ter um pouco de malícia, com baixos valores e ofertas muito atraentes, como se estivesse vendendo geladeiras, fogões, TVs, a preços bem abaixo do mercado, eles são muito experientes, gênios da informática que usam isso para o mal, cuidado onde vocês colocam suas informações, o curso que me inscrevi no Insta foi hackeado, ali eles encontraram as minhas informações pessoais necessárias para invadir minhas contas e aplicar golpes”, conta.

A gastro revelou também que fez um Boletim de Ocorrência na 4.ª Coorpin do município, “deixei registrado e sei a polícia está no encalço desses bandidos, muitas pessoas também foram lesadas e estão fazendo o mesmo, acredito que em breve a polícia deva descobrir que está cometendo esses crimes virtuais”, concluiu.

Reportagem: Voz da Bahia