Após reclamações, Ufba flexibiliza protocolo da Covid e libera ar condicionado em salas

Foto: Divulgação

A volta às aulas presenciais na Universidade Federal da Bahia (Ufba) gerou uma série de queixas de professores, estudantes e técnicos pelo desconforto causado com os rígidos protocolos contra a Covid-19 estabelecidos pela instituição. Entre as determinações, estava o impedimento da utilização dos aparelhos de ar condicionado nas salas.

Após as reclamações, porém, a Superintendência de Meio Ambiente e Infraestrutura (Sumai) voltou atrás e flexibilizou a regra. Agora será permitido ligar os aparelhos de ar condicionado nas salas onde não há ventilador. A permissão, porém, precisa seguir uma série de condições especiais “de modo a preservar a adequação ao protocolo de biossegurança da UFBA e a evitar danos aos equipamentos”, segundo o comunicado do órgão.

A Sumai indica que só poderão ser acionados os aparelhos na temperatura mínima de 26 graus Celsius e poderão funcionar apenas de maneira intermitente, intercalando períodos de 45 minutos ligados e 45 minutos desligados. Durante as aulas, a permanência de portas e janelas abertas continuará sendo obrigatória para permitir a ventilação natural dos espaços, “condição fundamental de biossegurança”.

Um lote de ventiladores para salas de aula e ambientes administrativos já foi adquirido e deverá ser entregue à universidade em breve, ressaltou a Sumai. A superintendência acrescenta que a utilização dos aparelhos de ar condicionado neste momento é “medida emergencial”, aplicável somente nos casos em que não haja solução alternativa ao desconforto ocasionado pelo calor.