Bolsonaro chama governadores do Nordeste de ‘paraíbas’; gestores reagem

0
208
-
Áudio foi capturado durante uma conversa informal entre o presidente e o ministro Onyx Lorenzoni Foto: Alberto Coutinho/GOVBA

Sem perceber que estava sendo gravado, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) ofendeu governadores do Nordeste ao se referir a Flávio Dino (PCdoB), do Maranhão, como um “daqueles paraíba”.

“Daqueles governadores de ‘paraíba’, o pior é o do Maranhão”, disse Bolsonaro para seu ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), durante uma conversa informal antes de uma entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira (19). “Não tem que ter nada com esse cara”, completou o presidente.

Segundo Dino, a frase de Bolsonaro, além de revelar preconceito, mostra uma orientação para prejudicar o Maranhão, governado por ele.

“Não tem que ter nada para esse cara é uma orientação administrativa gravemente ilegal”, disse Dino, que é jurista, em suas redes sociais.

“Independentemente de suas opiniões pessoais, o presidente da República não pode determinar perseguição contra um ente da federação. Seja o Maranhão ou a Paraíba ou qualquer outro Estado”, afirmou Dino.

Em carta conjunta divulgada no início da noite, os governadores do Nordeste afirmam terem recebido com “espanto” e “profunda indignação” a declaração do presidente da República.

Para os gestores, Bolsonaro está “transmitindo orientações de retaliação a governos estaduais”.

“Aguardamos esclarecimentos por parte da Presidência da República e reiteramos nossa defesa da Federação e da democracia”, afirmam.

Leia abaixo a íntegra da carta:

“Carta dos Governadores do Nordeste

19 de Julho de 2019

“Nós governadores do Nordeste, em respeito à Constituição e à democracia, sempre buscamos manter produtiva relação institucional com o Governo Federal. Independentemente de normais diferenças políticas, o princípio federativo exige que os governos mantenham diálogo e convergências, a fim de que metas administrativas sejam concretizadas visando sempre melhorar a vida da população.

Recebemos com espanto e profunda indignação a declaração do presidente da República transmitindo orientações de retaliação a governos estaduais, durante encontro com a imprensa internacional. Aguardamos esclarecimentos por parte da presidência da República e reiteramos nossa defesa da Federação e da democracia.”

(Bahia.Ba)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui