Caso Iuri Sheik: audiência que decidiria futuro do empresário é adiada, diz advogado

0
865
-
O réu, Iuri Sheik seria interrogado pelo juiz competente, por meio de uma videoconferência. Foto: Divulgação/Polícia Civil

Mais de quatro meses após a morte do empresário William Oliveira, o “Will”, ex-sócio da banda de pagode Black Stlye, Maria Eduarda e Maria Clara, de 9 e 7 anos, ainda têm dificuldade de lidar com a ausência do pai. 

“A mais velha ainda manda mensagem para o WhatsApp dele, esperando uma resposta”, conta Nielly Santos, mãe das meninas, que são acompanhadas por psicólogos. Além delas, Will deixou uma terceira filha, agora com seis meses, fruto de outro relacionamento.

O ex-sócio da banda de pagode foi morto pelo também empresário Iuri Santos Abraão, o “Iuri Sheik”, no dia 23 de junho em uma festa no município de Santo Antônio de Jesus, a 190 km de Salvador. Nesta segunda-feira (11), uma audiência de pronúncia e instrução decidiria o futuro do então influenciador, mas acabou sendo adiada, segundo informou o advogado de acusação, Wyre Souza. 

O adiamento foi solicitado pelo próprio magistrado, por “motivo de causa maior”. As testemunhas – cerca de 15, segundo Souza – serão ouvidas depois, com data a definir. “Seria inviável ouvir todas no mesmo dia, com rigor, além do réu”, disse o advogado.

O advogado de defesa de “Iuri Sheik” afirmou que independentemente do que for decidido na próxima sessão, o réu está “tranquilo”, pois sabe “da situação que vem enfrentando – e vai enfrentar, ainda”. Falou, também, de um “desenrolar justo” para o caso. Isto, segundo Victor Valente, seria um “julgamento afastado de todas as interferências externas, apenas com os fatos que integrem o processo”.

Caso:

William Oliveira foi baleado no dia 23 de junho durante uma festa de “paredão” no município de Santo Antônio de Jesus. Três dias depois, Iuri se entregou na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Salvador, horas depois de confirmada a morte de “Will”. Ele foi ouvido inicialmente pela diretora-adjunta da unidade, Clelba Teles. 

Um vídeo gravado momentos antes do crime mostra uma confusão envolvendo o influenciador digital. Segundo informações extraoficiais, Iuri teria entrado no backstage de um evento que acontecia na cidade. Porém, em contato com a coordenação da festa, foi constatado que ele era “penetra”. Durante a tentativa de retirada por parte dos seguranças, “Sheik” teria reagido de forma agressiva. (Aratu On)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui