Chefes dos três Poderes usam caminhos secretos para fugir da mídia

0
113
-
Foto:Reprodução/Estadão

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) pediram à segurança da Corte, durante os momentos mais turbulentos da Operação Lava Jato, uma solução para o assédio da imprensa. Por conta disso, a gestão do presidente Dias Toffoli pretende agora garantir a privacidade com uma “passagem reservada”.  As informações são do Estadão.

Para ter o novo espaço de passagem para os veículos, o Supremo precisou transferiu de lugar parte das instalações da TV Justiça, localizadas no subsolo. A justificativa para tal é a de que as atuais condições de trabalho dos funcionários da TV Justiça são insalubres, com casos até de infestação de ratos.

- Anúncio -

Situações parecidas ocorrem no Congresso e no Executivo, onde “caminhos alternativos”, na terra e até mesmo na água, tentam criar passagens secretas para que autoridades mantenham uma “agenda paralela” de audiências e compromissos.

As práticas abrem brechas para que audiências ocorram sem que sejam informadas à população. No caso de Jair Bolsonaro, o Lago Paranoá tem servido como “entrada VIP” para convidados que chegam de lancha ao Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente da República.

Vizinhos, os presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP), utilizam uma passagem privada entre suas residências oficiais. No início deste mês, líderes da Câmara foram à casa de Maia discutir a votação do desbloqueio de R$ 3 bilhões do Orçamento para emendas. Após afinarem o discurso na casa de Maia, o grupo atravessou o jardim e bateu à porta de Alcolumbre, onde ouviram a promessa de que o texto seria votado – o que aconteceu. (bahia.ba)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui