Comandante Geral descarta paralisação da PM: “Segmentos que não representam a instituição”

Vagner Souza / BNews

O Comandante-Geral da Polícia Militar, Paulo Coutinho, foi enfático e descartou qualquer motim dos servidores após a morte do soldado Wesley Soares no bairro da Barra, em Salvador, neste domingo (28). Questionado sobre a convocação para mobilização grevista e manifestações no Hospital Geral do Estado (HGE), enquanto a vítima passava por cirurgia, Coutinho disse que ali estavam “segmentos que não representam a instituição”.

“A gente tem que deixar bem claro que a PM é bem maior que isso, estamos com o alto comando da corporação em funcionamento para servir e proteger o cidadão e qualquer manifestação de ordem política não cabe nesse momento”, disparou Coutinho em coletiva na manhã desta segunda-feira (29). (bnews)