Defensoria atende 53 das 70 pessoas presas em flagrante durante Carnaval

-
Foto: DP-BA

Desde o primeiro dia de Carnaval em Salvador, 70 pessoas foram presas em flagrante na cidade. Do total, 53 foram assistidos pela Defensoria Pública da Bahia (DP-BA) e 17 por advogados. Desde o início da folia, a Defensoria tem atuado em plantão, fazendo visitas a postos policiais, delegacias especializadas e centrais de flagrantes, além de atuar no Núcleo de Prisão em Flagrante.

Os dados, segundo a Defensoria Pública, comprovam que mais de 70% das pessoas presas no Carnaval são pobres e não tem condições de pagar um advogado e precisam da instituição para requerer sua liberdade, com qualidade. “Isso prova a essencialidade da Defensoria e o quanto estas pessoas confiam em nosso trabalho”, ressaltou a coordenadora da área penal, a defensora pública Fabíola Pacheco.

Em uma das audiências de custódia realizadas na tarde deste domingo, após atuação do defensor público Juarez Angelin Martins, foi reconhecida a ilegalidade do flagrante de um assistido, que teve sua prisão relaxada. Ainda nesta audiência, mais outro assistido, teve sua liberdade provisória concedida, com medidas cautelares, também após a atuação da instituição.

A Defensoria conta com um posto fixo de atendimento no Núcleo de Prisão em Flagrante – localizado no bairro do Iguatemi – e, neste Plantão do Carnaval 2020, o atendimento segue na segunda e terça-feira, 24 e 25, das 8 às 19h, e, na quarta-feira, dia 26, das 8 às 14h. Além da coordenadora, que fica na sede do Plantão no bairro do Canela, a equipe conta com dois defensores públicos e dois servidores por turno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui