Delegado de SAJ afirma que criança sofreu 20 facadas: “mesmo após a criança estar desfalecida, Edilton continuou a golpeá-la”

0
1888
-
Foto: Reprodução

O programa “Meio-Dia e Meia” na live do Voz da Bahia desta segunda-feira (14) recebeu o delegado Dr. Adilson Bezerra, que assume o posto do de delegado na 4ª Coorpin (Coordenadoria Regional do Interior), em Santo Antônio de Jesus. Na ocasião, Dr. Adilson contou importantes detalhes sobre o acusado do crime Edilton Júnior, acusado de homicídio contra seu enteado Miguel Martins Pita, 4 anos, e com tentativa de feminicídio contra a professora Manuela Silva Costas Martins, 29 anos, que levou 8 facadas e foi transferida para Salvador para procedimentos cirúrgicos (relembre aqui).

Dr. Bezerra comentou ainda que a criança que a criança sofreu vinte facadas, sendo que algumas foram deferidas após sua morte, “eu estava curtindo meu feriado do Dia das Crianças quando recebi essa triste notícia. É triste para um policial tratar de um crime desta natureza envolvendo uma criança, que recebeu uns 20 golpes de faca. A cena foi chocante, 20 facadas naquele pequeno corpo do Miguel. Lamentavelmente o que chega a nossa conclusão é que mesmo após o Miguel estar desfalecido, Edilton continuou a golpear, o que provocou os danos naquela pobre criança”, expôs.

- Anúncio -

Falso suicídio:

O delegado esclareceu também, que diante das circunstancias e informações colhidas, Edilton tentou causar falsa ideia de suicídio (clique e veja o vídeo), “foram 8 facadas na mãe da criança, e com a chegada da polícia, Edilton deferiu 1 facada em si mesmo, para criar aquela ideia do suicídio com uma faca do tipo peixeira de 18 centímetros que perfurou o abdome, uma região não fatal, com apenas 2 centímetros de profundidade. Após isto, o acusado pulou do primeiro andar de pé, que não gerou nenhuma lesão causada pelo salto. A ideia do suicídio não está cercado de maiores certezas”, disse.

Assista a entrevista completa abaixo:

Reportagem: Voz da Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui