EUA investiga se coronavírus saiu de laboratório em Wuhan

-
Presidentes dos EUA, Donald Trump, e da China, Xi Jinping Foto: Brendan Smialowski

O governo dos Estados Unidos não parece excluir a hipótese de que o coronavírus, que originou uma pandemia com mais de 137.000 mortos no mundo, possa ter vindo de um laboratório na cidade chinesa de Wuhan, e pediu uma “investigação” para saber sobre sua origem.

“Estamos conduzindo uma investigação exaustiva sobre tudo o que podemos saber sobre como vírus se propagou, contaminou o mundo e causou essa tragédia”, declarou o chefe da diplomacia americana, Mike Pompeo, no canal Fox News.

Pompeo foi questionado, na quarta-feira, sobre um artigo do Washington Post que alegava que a embaixada dos EUA em Pequim alertou ao Departamento de Estado há dois anos sobre medidas de segurança insuficientes em um laboratório de Wuhan, que estudava o coronavírus nos morcegos.

Também foi questionado sobre informações da Fox News, segundo as quais “várias fontes” pensam que o atual coronavírus, detectado pela primeira vez justamente em Wuhan em dezembro, saiu desse laboratório – embora fosse um vírus natural e não um patógeno criado pelos chineses. Segundo elas, a “fuga” do vírus teria sido possível devido a protocolos de segurança ruins.

Pompeo não negou nenhuma dessas informações.

Também questionado na quarta-feira durante sua coletiva de imprensa diária sobre a crise de saúde, o presidente Donald Trump se mostrou evasivo.

AFP