Ex-gospel Priscila Alcântara ataca Bruna Karla por visão bíblica contra a prática homossexual

Foto: Reprodução

O posicionamento recente da cantora Bruna Karla sobre a prática homossexual sobre a prática homossexual continua dando o que falar. Além de personalidades do meio secular, notadamente conhecidas por visões anticristãs, a ex-gospel Priscilla Alcântara também resolveu atacar a artista gospel.

Priscilla chamou a visão bíblica de Bruna Karla de “triste” e “podre”, dizendo que a cantora gospel não deveria expressar o seu pensamento sobre a questão homossexual. “A opinião não foi feita para ser dada, foi feita para você ter”, disse ela.

“É muito triste, é podre, é errado em muitos níveis. Assim, um exercício básico que eu faço é quando eu for abrir a boca, a minha preocupação não tem que ser ‘emitir a minha opinião’. Primeiro, que a opinião não foi feita para ser dada, foi feita para você ter”, afirmou Priscilla.

Ignorando o fato de que Bruna Karla estava numa entrevista, e que não é possível controlar a forma como outras pessoas podem reagir a respeito de declarações teológicas, Priscilla Alcântara deu a entender que os cristãos devem evitar de falar sobre o que a Bíblia ensina acerca da prática homossexual, a fim de não atingir os gays.

“Você só dá a opinião quando te pedem a opinião”, disse ela no Cortes Poccast. “E quando você vai falar, você sempre tem que fazer o exercício de pensar em como a sua fala vai atingir e refletir no próximo. O que eu acredito é que eu tenho que ter cuidado em como as coisas que eu falo vão refletir sobre a sua vida. Esse é o cerne da minha fé.”

Bruna Karla: o caso

A polêmica envolvendo a cantora Bruna Karla surgiu quando ela revelou a sua reação ao ser convidada por um amigo para cantar em uma cerimônia de união homoafetiva. Ao falar do caso no podcast da atriz Karina Bacchi, ela assim declarou:

“Fui bem sincera e disse: Ah, quando você se casar com uma mulher linda e cheia do poder de Deus, eu vou sim […] O dia que eu aceitar cantar em um casamento com outro homem, eu posso parar de cantar sobre a Bíblia e sobre Jesus.”

Como resultado, parte da imprensa nacional e figuras do mundo da fama passaram a taxar Bruna Karla de “homofóbica”. Lideranças evangélicas, contudo, elogiaram a posição da cantora, frisando que ela se posicionou corretamente à luz da Bíblia Sagrada.

“Bruna Karla está certa”, disse o pastor Renato Vargens. “Tenho visto os defensores da tolerância reagindo com intolerância aos que pensam diferente. Nessa perspectiva, quando contrariados, os que deveriam ser tolerantes, respondem aos conservadores denominados por eles ‘intolerantes’ com ironia, deboche e cancelamento nas redes sociais.”

por Tiago Chagas / Gospel Mais