Freguesia: Bahia joga mal no 2º tempo e perde do Ceará na Fonte Nova

-
Vina é marcado por Alesson e Gregore; meia ex-Bahia fez o gol do Ceará (Tiago Caldas/Correio)

Uma péssima atuação no segundo tempo custou ao Bahia a terceira derrota consecutiva no Brasileirão neste sábado (5), quando acabou derrotado pelo Ceará por 2×0 na Fonte Nova. Vina, cumprindo a lei do ex, e Saulo, já nos acréscimos, marcaram os gols do time cearense.

A freguesia do tricolor para o Vozão em 2020 termina com quatro derrotas e um empate nos cinco confrontos realizados na temporada. E pelo que se viu no primeiro tempo, o time baiano parecia que conseguiria um desfecho melhor dessa vez. Mas caiu muito de produção na etapa final, quando sofreu os dois gols. O Bahia ainda perdeu também o goleiro Douglas, machucado na coxa esquerda, que vira dúvida para o jogo de ida da Copa Sul-Americana, quarta-feira (9), contra o Defensa y Justicia, novamente na Fonte.

O JOGO

A produção ofensiva do Esquadrão foi crescendo ao longo do primeiro tempo. O time passou dos minutos iniciais de pouco trabalho ofensivo até um ponto em que controlou o jogo e ocupou o campo de ataque.

As duas melhores chances foram de Rodriguinho, de volta à equipe titular. Na primeira delas, aos 27 minutos, o meia chutou de fora da área e o goleiro Richard deixou a bola passar entre as pernas. O juiz inicialmente deu gol, mas corrigiu a decisão após consulta ao VAR, pois a bola não havia ultrapassado toda a linha.

A outra chance de Rodriguinho, aos 40 minutos, foi fruto de uma jogada trabalhada pela direita, que sobrou para o camisa 10 quase na pequena área, mas o zagueiro Tiago, ex-Bahia, travou o chute e evitou o provável gol.

Pouco depois, ainda nos minutos finais do primeiro tempo, o Ceará respondeu e quase abriu o placar com a participação de dois ex-tricolores. Vina cobrou falta e Tiago cabeceou pra fora, muito perto do gol de Douglas.

Esse foi praticamente o último lance do goleiro do Esquadrão, que saiu machucado nos acréscimos e deu lugar a Anderson, que já voltou para o segundo tempo precisando mostrar serviço em uma cobrança de falta de Vina aos 5 minutos. Pulou no canto esquerdo e evitou o gol.

PÉSSIMO 2º TEMPO

O técnico Mano Menezes, que já havia colocado Elias no lugar de Edson no intervalo, mexeu em dose dupla quando percebeu que o Ceará dominou os 15 minutos iniciais. Colocou Daniel e Gilberto, que estava sendo poupado, respectivamente nos lugares de Rodriguinho e Gabriel Novaes. O centroavante estreante teve atuação apagada. Aos 23, Rossi substituiu Fessin.

Apesar das modificações, foi o Ceará quem continuou melhor. No cruzamento de Samuel Xavier, o atacante Saulo subiu sozinho, observado de baixo por Ernando e Juninho, e cabeceou para fora. O Bahia, além da pressão que sofria, também errava passes no meio de campo.

Depois fez pior: errou no campo de defesa e pagou caro por isso. Nino foi tocar a bola, ela bateu em um jogador do Ceará e caiu no pé de Pedro Naressi, que tocou para Vina, livre de marcação, bater rasteiro no canto e fazer 1×0. Eram 36 minutos e o Bahia não tinha feito um ataque significativo no segundo tempo.

Nem fez depois do gol sofrido. E já nos acréscimos, em um lance meio atrapalhado de Ernando, Saulo recebeu de Wescley e passou como quis por Gregore e Juninho antes de fazer 2×0.

PONTUAÇÃO E AGENDA

O Bahia segue em 13º no Brasileirão, com 28 pontos. Corre risco de perder três posições, a depender dos resultados do Bragantino contra o Coritiba, ainda neste sábado, do Sport contra o São Paulo, no domingo, e do Atlético Goianiense contra o Goiás, segunda-feira. O Ceará foi a 32 pontos.

O tricolor volta a jogar quarta-feira, às 19h15, contra o Defensa y Justicia, pela Copa Sul-Americana, na Fonte Nova. O próximo compromisso pelo Brasileirão é sábado (12), contra o Palmeiras, no Allianz Parque, pela 25ª rodada.

FICHA TÉCNICA – Bahia 0×2 Ceará – 24ª rodada do Brasileirão

Bahia: Douglas (Anderson), Nino Paraíba, Ernando, Juninho e Matheus Bahia; Gregore, Edson (Elias) e Rodriguinho (Daniel); Alesson, Gabriel Novaes (Gilberto) e Fessin (Rossi). Técnico: Mano Menezes

Ceará: Richard, Samuel Xavier, Tiago, Luiz Otávio e Bruno Pacheco; Fabinho (Pedro Naressi), Lima (Wescley) e Vina; Fernando Sobral, Cléber e Léo Chú. Técnico: Guto Ferreira

Estádio: Fonte Nova

Gols: Vina, aos 36 minutos do 2º tempo, e Saulo, aos 49
Cartão amarelo: Edson, Elias, Mano Menezes; Tiago e Vina
Arbitragem: Jean Pierre Gonçalves Lima, auxiliado por Leirson Peng Martins e Lúcio Beiersdorf Flor (trio do Rio Grande do Sul).

por Herbem Gramacho – Correio da Bahia 24h