Grupo faz mutirão de limpeza em serra na Bahia com espécies raras de orquídeas

0
80
-
Mutirão de limpeza na Serra do Orobó acontece neste sábado — Foto: Divulgação

Um mutirão de limpeza é realizado na Serra do Orobó, no município de Ruy Barbosa, no interior da Bahia, na manhã deste sábado (8). A ação “Trilha sem Rastros” ocorre em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado na última quarta-feira (5).

A Santa Casa de Misericórdia da cidade, em parceria com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, convocou a população local para participar do mutirão na serra, famosa na região por abrigar espécies raríssimas de orquídeas.

Os voluntários são acompanhados por brigadistas e um guia. Com sacos de lixo e luvas, o grupo começou a ação desde as 6h deste sábado. Ao final, um carro vai auxiliar na retirada do lixo recolhido.

Serra do Orobó

Ponto turístico na região, a Serra possui 346 metros de altitude e três biomas (cerrado, caatinga e remanescente da Mata Atlântica), além de contar com muitas espécies de bromélias e orquídeas raras.

Catorze nascentes são encontradas na serra, com importante papel ambiental: além de fornecerem água para os córregos e rios que abastecem toda a cidade, elas também são fontes de vida para outros organismos.

A Serra já despertou a atenção do Greenpeace Brasil, que iniciou uma campanha alertando para o risco de um desastre ambiental que o local corria, em virtude de atividades de mineração (Veja aqui: https://tinyurl.com/y6t5r44u).

De acordo com o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), os principais conflitos ambientais presentes no local são as queimadas, desmatamentos, retirada de orquídeas (espécies raras, com alto valor, são alvo do comércio clandestino) e a exploração mineral.

Entre os principais materiais descartados no local, está o plástico. O Brasil é o 4º maior produtor de lixo plástico no mundo, com 11,3 milhões de toneladas, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, China e Índia. O levantamento foi realizado pelo WWF e analisou a relação com o plástico em mais de 200 países. (G1/BA)




DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui