Mercado erótico cresce na procura e se prepara para o Dia dos Namorados

Foto: Romildo de Jesus

Na contramão da crise econômica mundial agravada pela pandemia da Covid-19 o mercado erótico cresceu e apresentou ótimos resultados, pelo visto chegou para ficar porque quem aprendeu a comprar por delivery resolveu permanecer e quem tinha vergonha do presencial perdeu. Pelo menos é o que demonstram as pesquisas e informam as marcas e lojas especializadas nesses produtos.  Levantamento da Associação Brasileira das Empresas do Mercado Erótico e Sensual (Abeme) indica que mais de 1 milhão de vibradores foram comercializados durante a pandemia e o faturamento ano passado foi de 2 bilhões, no Brasil. A Bahia com 7,5% está entre os três estados líderes em termos de consumo, atrás apenas de São Paulo (50º%) e  Minas Gerais (10%).

As novidades são muitas no setor além dos cosméticos, acessórios, vibradores, calcinhas e cuecas fio-dental, principalmente, as roupas de heróis sexy são as mais procuradas. “As vendas cresceram muito durante a pandemia, cerca de 100%, aqui para nós. Mas o que se viu é que as pessoas perderam a inibição e após o isolamento também estão comparecendo presencialmente aqui na loja. Em termos de produto os masturbadores masculinos têm sido muito vendidos, vibradores e plugs anais. Nossa clientela é muito eclética, inclusive idosos nos procuram muito. Estamos aguardando a chegada do Dia dos Namorados para analisarmos melhor  o comportamento dos nossos clientes e os pedidos”, diz Priscila Pires, gerente da loja Desejos Atacados, na Joana Angélica, em Salvador.

Para comemorar o Dia dos Namorados e tornar a data inesquecível, Priscila sugere outro produto muito vendido: “os estimulantes clitorianos, nesse caso a brincadeira pode ser a dois e se torna mais atrativo”.

De acordo com a Associação Brasileira de Empresas do Mercado Erótico (Abeme), entre março e agosto de 2020 a venda de vibradores cresceu 50%, e no ano passado o mercado cresceu 12%.  As novidades são muitas no setor além dos cosméticos, acessórios, vibradores, principalmente, os dildos (sex toys que tem função penetrável). Eles eram sempre os mesmos, em formatos realísticos. Para tirar o mercado desta monotonia, algumas marcas apostaram na fabricação de brinquedos eróticos com formatos inusitados, porém com anatomia funcional, e em matéria prima de extrema qualidade, como o Silicone Platinum Premium.

O prazer e o bem estar sexual devem ser facilmente acessíveis a todos, mas existem alguns grupos que ainda são atingidos por barreiras, em particular pessoas e com deficiência. Muitos tabus e dúvidas acompanham estes grupos que possuem vida sexual ativa e muito saudável. “Em 2022, veremos uma tendência de sexo positivo para todos, à medida que continuamos a combater os tabus sobre a sexualidade e começamos a ver mais relacionamentos afetivos com estes grupos e um aumento de brinquedos sexuais acessíveis para todos”, informa a Abeme.

Quem compra mais esses produtos ainda são os casados, somando 27,8% contra os 13,9% dos solteiros. A maioria é jovem ainda na faixa de 25 a 34 anos representando 51,4 % dos clientes dos lojistas pesquisados. “Se adicionarmos também os 37,1% da faixa etária de 35 a 44 anos essa porcentagem sobe para 85% no total. Pela primeira vez mapeamos as compras dos casais. Eles estão escolhendo e decidindo juntos”, comenta Paula Aguiar, ex-presidente da ABEME e autora da pesquisa inédita “Perfil do Mercado Erótico durante a Quarentena”

Para o dia dos namorados deste ano, empresas do setor trazem lançamentos que valorizam o bem estar sexual e a autoestima para a data mais romântica do ano. Inclusão, matérias primas inovadoras, diversão, conforto e beleza são os principais motes dos lançamentos de produtos sensuais para o Dia dos Namorados no Brasil. É grande a expectativa das empresas que lidam diretamente com a intimidade dos casais, pois, pela primeira vez, desde que o Dia dos Namorados foi criado, não dá para fazer uma previsão precisa do comportamento de consumo nessa época do ano.

“O que podemos notar em algumas produções é a presença do ácido hialurônico ou óleo de côco em suas composições para auxiliar no tratamento das mucosas genitais e deixar a relação sexual mais confortável. A preocupação com as embalagens optando por um visual mais clean e trazendo pela primeira vez mais informações sobre o uso dos produtos de forma elegante e sutil, também é uma tendência. Diversidade e inclusão também estão na nova coleção de lingeries que atendem aos diferentes biótipos indo do P ao GG, com alguns modelos indo até o EG. Os masturbadores de última geração, agora também tem uma linha de massageadores e vibradores femininos, diz Paula.

Tribuna da Bahia, Salvador