“Não somos irresponsáveis e por que o governo anterior só aprovou dia 30 de dezembro?”; questiona Genival sobre reivindicações dos professores de SAJ

Foto: Voz da Bahia

Uma reunião na tarde desta quinta-feira (20) tratou de discutir a revogação do decreto de enquadramento da carga horária dos professores da rede municipal de Santo Antônio de Jesus. Cerca de 90 professores se reuniram e protestaram contrários a anulação deste benefício (reveja aqui) por parte da administração do prefeito Genival Deolino (PSDB).

Em entrevista à Andaiá FM, o prefeito fala sobre essa demanda: “durante os quatro anos do governo anterior, a categoria não teve sua reivindicação atendida e porque só no dia 30 de dezembro foi feito de maneira rápida? Será que se o governo passado quisesse ganhar, teria feito dessa forma? Porque tem todo o critério para ser feito”, informou.

Ainda segundo Genival é preciso olhar caso a caso, “fizemos um estudo e verificamos que o impacto financeiro é muito grande para o município, então não temos esse orçamento para atender essa reivindicação, então vamos analisar um a um para que nenhum professor seja prejudicado”, diz.

Genival ainda ressalta que esse decreto estabelecido ano passado não está de acordo com a legislação da cidade, “nós fizemos um levantamento e isso vai dar uma adicional de despesa para o setor da educação em torno de R$ 230 mil isso daria em um ano em torno R$ 2.500.000 milhões, então não somos irresponsáveis para fazer algo que não possamos cumprir, isso iria prejudicar outros setores da educação, então vamos fazer uma avaliação de cada caso e vamos atender aos casos que realmente podem ser enquadrados”, explicou.

Redação: Voz da Bahia