Operação da PF encontra R$ 7,2 mi e ouro com um dos maiores hackers do país

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Operação Creeper da Polícia Federal em combate a fraudes bancárias apreendeu R$ 7,2 milhões em espécie e 1 kg de ouro em barras dentro de um condomínio de luxo na cidade de Cachoeiro de Itapemirim, no Paraná. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (26), no entanto, a operação, que apreendeu o dinheiro e prendeu um programador, ocorreu no último dia 3 de fevereiro.

Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, o homem é suspeito de ser um dos cinco maiores hackers do Brasil e é apontado pela corporação como criador de um vírus que infecta smartphones e permite acessar o dispositivo de forma remota. Conforme a PF, o programador é apontado como líder de uma quadrilha que já teria roubado milhões de reais em fraudes bancárias.

Conforme a operação, o dinheiro encontrado com o homem não chega perto da quantia que a quadrilha já teria conseguido roubar ao longo dos anos. A suspeita é que o dinheiro tenha sido lavado com a compra de criptomoedas, o que dificulta o rastreamento. Ainda conforme a polícia, acredita-se que o hacker tenha movimentado R$ 647 mil apenas em três meses de 2020.

O suspeito, que era investigado desde maio de 2015, foi solto após pagar uma fiança de R$ 110 mil. Ainda não se tem dimensão de quantas pessoas foram vítimas dos golpes. (bahia.ba)