Padre jornalista mostra embate entre comunicação e espiritualidade

O padre e jornalista Rafael Vieira contou diversos conflitos entre a profissão e a espiritualidade em um livro - Fotos: divulgação

Formado em jornalismo há 40 anos, Rafael Vieira já foi repórter, editor, apresentador e até editorialista. Tudo dentro do universo comum de um profissional da área, não fosse por um detalhe: Rafael é padre. Durante todo o tempo que atua na comunicação, ele conciliou o sacerdócio com o jornalismo da forma mais nobre.

No entanto, Rafael não deixa de ressaltar os diversos embates que encontrou nesse percurso. Momentos que fizeram ele refletir mais sobre a carreira e a espiritualidade. Foram inúmeras vezes em que ele encontrou dificuldades de abraçar as duas funções, que sentiu limitações de tratar pautas mais delicadas à Igreja e precisou lidar com a autocobrança para produzir reportagens sem amarras religiosas.

E agora ele decidiu lançar um livro sobre essa trajetória, o “Entre a Fé e os Fatos”, que chega às principais livrarias e sites do país, nos formatos impresso e e-book, na próxima quarta, 27 de abril.

“Este livro é fruto de uma vontade antiga de esmiuçar os dilemas que me acompanham como padre e jornalista, sobretudo quando cubro algum assunto relacionado à fé. Vivi e conto o que vivi. Mas tento ser jornalista e padre sem precisar agir o tempo todo como uma espécie de assessor de imprensa honorário da Igreja” disse Rafael em entrevista ao Só Notícia Boa.

No livro, Rafael levanta a discussão sobre temas polêmicos, como a censura da Igreja a padres, assim com as recentes crises provocadas por escândalos sexuais envolvendo religiosos. E conta também que quase foi para o BBB.

Histórias contadas

O livro reúne histórias vividas por Rafael Vieira desde os anos 1980, quando ele iniciou na profissão quase que ao mesmo tempo em que se ordenava padre.

A narrativa do livro passa por momentos importantes da carreira do padre e jornalista: cobertura de três Copas do Mundo (1994, 1998 e 2010) e entrevistas com inúmeros personagens do cenário político e cultural do Brasil.

Rafael também conta como foi trabalhar como como redator e locutor na Rádio Vaticano e assessor de imprensa da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, a principal entidade católica do país.

Foi nessas últimas duas experiências profissionais, que ele pôde ficar próximo aos últimos três Papas.

Quase foi para o BBB

Hoje Rafael se divide entre missas que celebra em Brasília e o trabalho em Goiânia, como diretor-geral da TV Pai Eterno.

A carreira do padre jornalista realmente é repleta de momentos que vale a pena conhecer. Como o fato de quase ter entrado na primeira edição do “Big Brother Brasil”, em 2002.

Ele chegou a ser confinado em um hotel do Rio de Janeiro e entrevistado por Boninho poucos dias antes da estreia do programa.

Segundo ele, foi um dos momentos que mais o fizeram pensar sobre como as pessoas encarariam um padre, que vive dentro dos preceitos religiosos, abraçando a comunicação e a popularidade provocada por um reality.

Para ele, contar todas essas histórias em um livro é, além de tudo, levantar uma reflexão sobre a nossa posição perante à sociedade.

“A transparência na abordagem dos temas é uma ajuda preciosa para entender como o clero em geral costuma olhar a imprensa. Para os jornalistas, é pedagógico conhecer a construção da notícia pela ótica das fontes”, finaliza.

O lançamento 

Entre a Fé e os Fatos será lançado em Brasília na próxima quarta-feira (27), a partir das 19h, na Livraria da Travessa, no Shopping CasaPark.

O livro também será lançado em Goiânia, na quinta-feira (28), a partir das 19h30, no Museu de Arte de Goiânia.

O livro será lançado em Brasília e Goiânia - Foto: divulgação

O livro será lançado em Brasília e Goiânia – Foto: divulgação

por Monique de Carvalho / Só Notícia Boa