Pai descumpre novo mandado e mãe recebe fotos de filho desaparecido com avós paternos

Foto: Reprodução

Um novo mandado de busca e apreensão foi cumprido na manhã desta quarta-feira (21) na casa do advogado Paulo Roberto de Aguiar Valente Junior, 38 anos. Em despacho da Justiça, desde o dia 13 de julho, ele é obrigado a devolver o filho à mãe, Catharina Galvão, de 23 anos, mas segue descumprindo a ordem judicial. A multa prevista é de R$ 1.000 por dia.

O oficial de justiça relatou que esteve no endereço sinalizado na ação, no bairro do Imbuí, mas não conseguiu localizar o pai da criança. Ele relatou ainda que, ao chegar no apartamento, não havia ninguém em casa. 

Em entrevista à TV Record, o advogado de Paulo Roberto, Danilo Menezes, declarou que o cliente vai entregar a criança, mas aguardará um novo cumprimento de mandado. “A gente não pode simplesmente entregar. Precisamos que os oficiais de justiça apareçam”, disse. 

Na última terça-feira (20), Paulo Roberto perdeu, no Tribunal de Justiça da Bahia, o recurso que deu entrada para tentar derrubar o mandado de busca e apreensão que o obriga a devolver o filho à sua ex-companheira. 

A mãe da criança, Catharina Galvão, usou suas contas nas redes sociais na segunda-feira (19) para denunciar o ex-companheiro de impedi-la de ver o filho. A estudante de direito entrou com um pedido de busca e apreensão para reaver o menino, que, segundo ela, não encontra há três meses. 

Com exclusividade ao Metro1, ela disse ainda ter recebido fotos dos avós paternos da crianças, os pais de Paulo Roberto, com seu filho, em Praia do Forte. “Depois da repercussão do caso, muita gente me procurou. Uma dessas pessoas me mandou uma foto dizendo ter reconhecido meu filho. Lá, aparece um menino de costas, com fantasia de Batman, e minha ex-sogra de frente. Eu reconheci ela e a roupa do meu filho. A pessoa que enviou disse que tinha feito o registro naquele dia, lá em Praia do Forte”, afirma.

Catharina diz que tem estudado com sua advogada como proceder diante dessa informação. “Estamos comunicando tudo à Justiça. Eu só quero que esse pesadelo acabe logo. Ele tá tentando me torturar com essa história toda”, diz. (Metro1)