‘Risco de infestações de pragas urbanas não diminui no inverno’, alerta biólogo

0
154
-
Foto: Reprodução

O frio do inverno traz consigo a sensação de que ratos, baratas e mosquitos aparecem com menor frequência, mas não se engane. As baixas temperaturas podem até influenciar no ciclo de reprodução, das chamadas pragas urbanas, que fica mais espaçado, mas não significa que elas não estejam nos ambientes. Portanto, não é o momento de baixar a guarda, o ideal é não deixar de lado a prevenção.

O morador ou o administrador de condomínio ou empresa deve ter em mente, que o ideal é realizar dedetizações a cada três meses, ou seja, se a última foi no outono, está na hora de fazer o reforço. O biólogo Jailton Sobrinho explica que nesta época do ano os roedores são motivo de preocupação. “As condições ambientais de umidade e volume de água nas redes esgoto e terrenos baldios fazem com que estes animais se desloquem a procura de abrigo, normalmente edificações”.

- Anúncio -

Ainda segundo Sobrinho, “para quem mora em condomínio, o cuidado deve ser redobrado, já que o controle das pragas precisa ser feito em duas etapas”. A primeira nas áreas comuns, sob a responsabilidade do síndico ou administrador e a segunda, dentro de cada apartamento, eliminando o que ele chama de “atrativos”, como sobras de comida, por exemplo.

Vale lembrar que o controle de pragas só pode ser feito por profissionais ou empresas devidamente capacitadas. O responsável pelo serviço precisa ser legalmente constituído e licenciado pelos órgãos competentes de saúde e do meio ambiente. O tema, inclusive, é um dos destaques da feira que vai acontecer nos dias 26 e 27 deste mês, no Porto de Salvador, durante a Expo Síndico, maior evento nacional para o mercado de condomínios. A entrada é um quilo de alimento não perecível.

Entre os expositores, vale destacar a Associação Baiana de Empresas Controladoras de Vigilância Sanitária, a fiscalizar as atividades do setor no estado. Quem visitar o stand da AbcPrag vai “encontrar materiais informativos, profissionais disponíveis para tirar dúvidas sobre o controle de pragas, além de explicações sobre os serviços prestados pela entidade e distribuição de brindes”, explica Luiz Oliveira, presidente da AbcPrag. (Acorda Cidade)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui