Alan explica o porquê Careca como pré-candidato, pede união e manda recado para Everaldo: “ele já perdeu 4 vezes, não tem dado certo”

0
315
-
Deputado Alan Sanches (DEM) / Foto: Voz da Bahia

O deputado estadual Alan Sanches (DEM), explicou essa polêmica e divisão do grupo Beija-Flor entre dois pré-candidatos às eleições de 2020: o ex-prefeito Humberto Leite (DEM) e Luiz Cláudio, o Careca (DEM). Para Alan, tem pessoas que são de fora e querem criar tumulto, “ver o circo pegar fogo”.

DECISÃO DO GRUPO BEIJA-FLOR:

Em entrevista a Andaiá FM, o deputado começa a sua entrevista dizendo: “Santo Antônio de Jesus respira política 24 horas, há mais de um ano antes das eleições você vê que nós temos dezenas de pré-candidatos já se colocando para prefeito, mas eu sempre digo que a eleição é um funil: primeiro começa os diversos candidatos e depois o funil vai se fechando e vai ficar realmente quem tem um respaldo popular, ou seja, que tem intensidade eleitoral, mas o desejo é normal de várias pessoas, porém, ninguém é candidato de si mesmo, a pessoa é candidato de um grupo e o grupo vai acabar decidindo e é o que acontece hoje no grupo Beija-Flor.”, aponta o deputado.

SOBRE CARECA: ” pessoas que precisam ser convencidas “

Sanches explica que há uma vontade de alguns do grupo, assim como a dele em colocar Careca como pré-candidato a prefeito de Santo Antônio de Jesus, “algumas pessoas que precisam ser convencidas que pode ser o melhor nome. Santo Antônio pode estar querendo uma mudança então isso demanda tempo para o convencimento, mas legitimamente diversas pessoas podem estar pleiteando o que é natural, mas essas pessoas vão ter que mostrar no grupo possibilidade de vitória e intensidade eleitoral. Eu acho que até o final eu estarei trabalhando para o convencimento e que temos que marchar juntos; o grupo Beija-Flor vai marchar junto e isso eu vou levar até o final”, declarou.

CONSENSO:

Ainda sobre uma suposta divisão do Beija-Flor o deputado Alan Sanches enfatiza que há muito tempo para chegar ao consenso final e indicar um único pré-candidato, “eu acho que muitas pessoas vão acabar se conversando através da densidade eleitoral. Que cada um possa vir mostrando e através da escolha da população ou se fazer pesquisas quantitativas ou qualitativas, a gente chegar ao melhor consenso”, ressaltou.

EVERALDO: “até hoje não tem dado certo…”

Questionado sobre aproximação do médico Dr. Everaldo Junior com o ex-prefeito Humberto Leite (DEM), Alan Sanches comenta que o empresário vai tentar arregimentar as pessoas que puderem, “eu já conversei e converso várias vezes com Everaldo e sempre digo a mesma coisa: Everaldo precisa ouvir. Everaldo às vezes não escuta ninguém só escuta a voz dele e nem sempre a verdade que ele acha é a verdade absoluta. Você não pode ter uma verdade para onde está apontando a ponta do seu nariz. Everaldo às vezes precisa escutar mais. É um grande homem que trabalha por Santo Antônio de Jesus, mas precisa escutar. Apesar de ser bastante inteligente politicamente, ele precisa escutar um pouco mais porque até hoje não tem dado certo o resultado dele, se não tem dado certo, eu acho que está na hora dele mudar. Everaldo perdeu quatro vezes quando disputou as eleições, então tem alguma coisa errada,” declarou.

ANALISANDO HUMBERTO: “o que não pode é a pessoa que está no grupo querer ser candidato de qualquer jeito…”

A respeito de uma pré-candidatura do ex-prefeito Humberto Leite, Alan Sanches enfatiza que até o mês de abril do ano de 2020 muita coisa pode acontecer, “vou ter convencidos ou convencedores, o que precisamos é estar unidos para vencer uma eleição extremamente difícil porque é uma pessoa que está na prefeitura e não é fácil tirar, é extremamente difícil mas nós iremos conseguir, para isso, nós precisamos de união e com o melhor candidato. O Careca foi lançado tem 21 dias e já deu esse burburinho todo, ou seja, significa que o candidato é bom que o Careca está incomodando e muito, pois só tem 21 dias. É um trabalho de construção daqui para o mês de abril muita coisa vai acontecer, o que não pode é a pessoa que está no grupo querer ser candidato de qualquer jeito, essa pessoa que diz isso, tem que reunir as condições favoráveis para uma vitória. Agora eu digo: iremos sair unidos, muita coisa vai passar por debaixo dessa ponte, quem vem criando atrito, forçando uma divisão, esse vai acabar se dando mal. Eu digo o seguinte: partido, grupo político é igual marido e mulher não adianta ficar metendo muito a colher, muita gente de fora se mete porque quer ver o circo pegar fogo e não são amigos reais, naquela hora que estava embaixo não segurou a mão, mas agora quer porque acha que pode isso ou aquilo só para criar o tumulto, nós vamos vencer isso e vamos trabalhar todo mundo junto”, finalizou.

Redação: Voz da Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui