Delegada de S. A. de Jesus revela que criança de 8 anos sofreu mais de dez abusos cometidos pelos parentes: “a tia dava a ela bebida alcoólica”

Drª Patrícia Jacques delegada de Polícia Civil / Foto: Reprodução

Na manhã desta quinta-feira (15), em uma operação policial ocorreu 3 prisões realizadas pelo núcleo de atendimento à mulher da 4° Coorpin (Coordenaria de Polícia do Civil do Interior) em Santo Antônio de Jesus. Os indivíduos detidos eram suspeitos de ter cometido o estupro de uma criança de apenas 8 anos.

Os três acusados eram parentes da vítima, segundo a delegada Dr. Patrícia Jackes, foi um tio materno, uma tia e um primo, filho do casal. Os tios davam cobertura para o primo abusar ministrando bebidas alcoólicas e cigarros de maconha para facilitar essa violência.

Dr. Patrícia Neves Jackes, delegada do núcleo de Atendimento à Mulher, conta que a genitora da menor a procurou, e logo após o seu relato, “o Conselho Tutelar a acolheu e encaminhou para o Núcleo de Atendimento à Mulher e em seguida os exames médicos no DPT (Departamento de Polícia Técnica)”, disse.

Ao ouvirem testemunhas, a menor se dirigiu ao Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) para a escuta dos psicólogos. O CREAS relatou histórias terríveis que a menina contou. “Aconteceram mais de dez abusos sexuais, além de constantes ameaças de morte”, explicou a delegada.

Redação: Voz da Bahia