Salvador: Mulher denuncia taxista após ser agredida ao não concordar com valor de corrida

-
Mulher denuncia taxista após ser agredida ao não concordar com valor de corrida — Foto: Arquivo Pessoal

Uma mulher de 40 anos denuncia que foi agredida e ameaçada por um taxista do aplicativo 99 Táxi, em Salvador, durante uma discussão por causa do valor cobrado em uma corrida.

Cléa Sampaio conta que o aplicativo mostrava que seria cobrado R$ 20,85, que era o único dinheiro que ela tinha em mãos no momento, porém o condutor teria ligado o taxímetro, finalizando a corrida em R$ 22.

A vítima conta também que tentou negociar o pagamento de R$ 1,15 restante em outro momento, mas foi surpreendida pela reação do condutor, que ficou agressivo.

“Quando eu entrei no carro eu disse que o dinheiro estava na conta certa. Quando eu dei o dinheiro a ele e ele virou pra mim e disse que estava faltando. Tentei conversar com ele, pedi para dar depois, porque eu só tinha aquele dinheiro e o cartão, mas ele não aceitou”.

“Quando ele viu que eu ia sair do carro, ele me trancou e não me deixou sair. Depois que consegui”.

O caso ocorreu na frente do prédio onde a vítima mora, no bairro do Stiep, na última terça-feira (19). Câmeras de segurança do imóvel registraram a ação.

Nas imagens, dá pra ver que quando a vítima desce do táxi, o condutor corre atrás dela e tenta impedir que ela entre no prédio.

Em determinado momento, o taxista chega a fechar o portão na mão da mulher e a empurra. A vítima revida e também empurra o homem.

“Ele começou a gritar na porta do meu prédio que eu era prostituta, ladrona e disse que pega táxi quem pode”.

Mulher denuncia taxista após ser agredida ao não concordar com valor de corrida — Foto: Arquivo Pessoal
Mulher denuncia taxista após ser agredida ao não concordar com valor de corrida — Foto: Arquivo Pessoal

Em entrevista ao G1, Cléa contou que está se recuperando de um atropelamento, ocorrido no final de outubro, e voltava de uma consulta com uma neurologista quando ocorreu a situação.

Segundo a vítima, durante a confusão, o motorista ainda teria tentado associar os ferimentos provocados pelo atropelamento a uma agressão familiar, dizendo que ela merecia apanhar de homem.

O caso foi registrado na 9ª Delegacia Territorial de Salvador (DT/Boca do Rio), que cobre a região onde ocorreu o caso. Nesta quinta-feira (21), a vítima fez exame de corpo de delito.

A reportagem entrou em contato com a 99 Táxi, que ficou de se posicionar sobre o caso, mas não deu retorno até a última atualização desta reportagem.

(G1/BA)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui