Setembro Verde: Médico gastroenterologista do Incar alerta sobre a prevenção do câncer de intestino

0
84
-
Imagem: Reprodução/Voz da Bahia

O gastroenterologista, ou gastro, é o médico especialista em tratar doenças ou alterações de todo o trato gastrointestinal, que vai da boca ao ânus. Sendo assim,  ele é o médico  responsável por tratar diversas doenças relacionadas à digestão.

Em entrevista ao Voz da Bahia, o medico gastroenterologista, Dr. Valter Luz falou a respeito da campanha de conscientização sobre o câncer de intestino: o terceiro mais frequente entre os homens e o segundo mais comum entre mulheres acima dos 65 anos.

- Anúncio -

Segundo o especialista um dos fatores de risco para o câncer de intestino são principalmente o histórico familiar, a alimentação inadequada, alto consumo de carne vermelha e sedentarismo, “hoje em dia a alimentação e o sedentarismo são nocivos a saúde e é preciso melhorar isso”, pontuou Valter Luz.

 Valter Luz explicou que, como toda doença, quando o paciente começa a ter sintomas, é quando o câncer estar de forma avançada, “esse é o grande problema para a detecção da doença que tem uma evolução lenta e quando os sintomas mais incômodos aparecem geralmente é uma faze mais avançada”, salientou.

Com o avanço da tecnologia no sistema de saúde, o trabalho mais eficiente no combate as doenças, é a prevenção, hoje as campanhas de conscientização ajudam aos pacientes a estarem atentos, “quando você  chega a ter sintomas , como dor, sangramento ou alteração no hábito intestinal é que a doença está avançada de tratamento mais severo. Se você previne é possível que ele seja detectado mais cedo e que haja progresso e até mesmo a cura”, garante.

Diante de qualquer suspeita, o médico deve proceder a investigação que se inicia em um exame físico minucioso, que inclui o toque retal. Além disso, é importante informar antecedentes de doenças no intestino e histórico familiar de câncer colorretal e outros tumores.

O principal exame complementar a ser realizado é a colonoscopia. Que como via de regra é  prescrito para pessoas adultas  de idade igual ou superior a 45 anos, “o exame de colonoscopia  é feito a cada 5 ou 10 anos. Há outros exames de menor custo, mas também de menor eficiência como a detecção de sangue oculto em fezes e marcadores tumoral”, citou.

A colonoscopia é um exame invasivo que captura imagens em tempo real do intestino grosso e de parte da porção final do intestino delgado. Muitos pacientes  são resistentes em fazer esse tipo de exame, sobre esta preocupação, Dr. Valter Luz garantiu que os pacientes não precisam se preocupar, já que por ser um exame evasivo, os paciente são sedados e todo processo é indolor.

O câncer de cólon abrange tumores que acometem um segmento do intestino grosso, o cólon e o reto, sendo um dos tipos de câncer  de intestino mais incidentes no mundo.

De acordo Dr. Luz, é tratável e, na maioria dos casos, curável, ao ser detectado precocemente, quando ainda não se espalhou para outros órgãos, “este câncer se tornou mais incidente, por estarem relacionados a hábitos de vida, provavelmente por nos alimentarmos de forma pior, com menos fibras e mais gordura na dieta, além do aumento do sedentarismo”, explicou.

A incidência é maior em homens e mulheres com idade superior a 50 anos. Não se sabe ao certo porque isso acontece, “este é o segundo maior tipo de câncer muito frequente”, pontuou.

Muitas pessoas com câncer de cólon não têm quaisquer sintomas nos estágios iniciais da doença. Os sintomas mais comuns são perda de peso, presença de sangue nas fezes, anemia, fezes de cor escura, fraqueza ou fadiga.  Ao notar quaisquer sintomas não hesite em marcar uma consulta com seu médico ”, completa.

Reportagem: Voz da Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui