Últimas Notícias sobre Shein

A Shein foi certificada dentro do Programa Remessa Conforme, da Receita Federal. O principal benefício para as empresas é a isenção do imposto de importação para compras de até US$ 50. A Shein é a segunda gigante chinesa a se certificar no programa, a primeira foi a AliExpress. O anúncio foi realizado pelo governo federal nesta quinta-feira (14).

Crédito: Shutterstock

A equipe econômica previu o fim da isenção do Imposto de Importação para as compras online internacionais até US$ 50 no Orçamento de 2024, enviado quinta-feira ao Congresso.

Começará em julho a produção a produção de peças de roupa que serão vendidas pela empresa chinesa de e-commerce Shein. O anúncio foi feito pelo diretor-presidente da Coteminas, Josué Gomes.

O fenômeno Shein no Brasil tem gerado sombra sobre alguns dos maiores varejistas têxteis locais. No ano passado, segundo estimativas do banco de investimentos BTG Pactual, a Shein faturou nada menos que R$ 7 bilhões –um salto de 250% sobre os R$ 2 bilhões registrados em 2021, de acordo com o BTG. Já as varejistas locais, embora tenham apresentado em 2022 crescimento da receita líquida (vendas menos impostos, descontos e devoluções), tiveram avanços tímidos frente à Shein, entre 10% e 25%.

Imagem: Shutterstock

Os Estados decidiram unificar em 17% a alíquota do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre compras feitas em plataformas estrangeiras de comércio eletrônico, como Shein, Shopee e AliExpress.

O Ministério da Fazenda vai passar a descontar o imposto na hora da compra dos produtos vendidos em plataformas internacionais de e-commerce. Shein, Shopee e AliExpress são algumas delas.

Foto: Valter Campanato / Agência Brasil

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, anunciou, nesta quinta-feira (20), um termo de compromisso firmado com a Shein para a nacionalização dos produtos ofertados pelo gigante asiático em até quatro anos.

A Shein, plataforma que vende produtos importados para o Brasil através internet, se comprometeu com o governo Lula (PT) em criar aportes para gerar 100 mil empregos no país.

Foto: Reprodução / TV Foco

O governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, nesta quarta-feira (12), que não haverá nova taxa para compras internacionais on-line. De acordo com a nota do Ministério da Fazenda, não haverá fim de isenção de imposto porque nunca houve tributo cobrado sobre esse tipo de transação.

O agendamento para entrar na loja física da marca de roupas e acessórios chinesa Shein, em Salvador, foi esgotado após uma hora do anúncio da novidade.

Close