Vacina Soberana 2 entra na última fase de testes em Cuba

Vacina cubana Soberana 2 avançou para a fase 3 de testes — Foto: Reprodução/Twitter/Instituto Finlay

A vacina contra a Covid-19 Soberana 2, desenvolvida em Cuba, entrou nesta quinta-feira (5) na fase 3 dos testes clínicos, a última antes da aprovação, anunciaram as autoridades locais, que destacaram que se trata da primeira vacina latino-americana a chegar tão longe.

“É incrível que um país pequeno como Cuba, uma ilha pobre em recursos materiais, mas muito rica em recursos humanos, tenha avançado até esse ponto”, declarou em entrevista coletiva o médico Vicente Vérez, diretor do Instituto Finlay de Vacinas.

“Nossa Soberana, primeira vacina latino-americana em fase 3!”, escreveu no Twitter o presidente cubano, Miguel Díaz-Canel.

O recrutamento dos 44 mil voluntários com idade entre 19 e 80 anos já começou, e o processo deve ter início na próxima semana, indicou o instituto. A última fase terá “uma duração aproximada de três meses, após aplicada a última dose”, informou o vice-diretor Yury Valdés.

O vice-diretor especificou que o grupo de voluntários foi dividido em três para o estudo. Alguns receberão duas doses de Soberana 2 com 28 dias de intervalo, outros receberão duas doses mais uma adicional para aumentar a imunidade e o terceiro um placebo.

‘Uso emergencial’

Mas, antes mesmo de terminar essa fase, “os resultados parciais desses testes podem ser usados para avançar em outras categorias, como a autorização do uso emergencial” da vacina, como já aconteceu com outras no mundo, acrescentou Valdés.

Se a Soberana 2 obtiver a autorização final, se tornará a primeira vacina contra a Covid-19 concebida e produzida na América Latina. (G1)