Dr. Leonel garante que a saúde em SAJ não comprou o ‘kit’ Covid: “adquirimos a Ivermectina e Azitromicina que são usadas há muito tempo”

Secretário de Saúde de Santo Antônio de Jesus, Dr. Leonel Cafezeiro / Foto: Voz da Bahia

Após o Ministério da Saúde admitir a ineficácia do “kit covid” na CPI da covid-19, composto de medicamentos como hidroxicloroquina e Ivermectina, que foram desaconselhados como tratamento da Covid (reveja aqui). O secretário de saúde da cidade de Santo Antônio de Jesus, Dr. Leonel Cafezeiro, informou sobre a situação, mais precisamente a compra de cerca de 60 mil Ivermectinas (vermífugos) pela prefeitura municipal através da Secretaria de Saúde de Santo Antônio de Jesus na tentativa de combater o avanço da Covid-19 (relembre aqui), deixando a disposição dos médicos que desejarem para receitar aos seus pacientes.

Segundo o secretário comunicou ao Voz da Bahia, sua pasta nunca fez a compra de ‘kits covid’, mas sim reposição de remédios obrigatórios em unidades de saúde, “nós não fazemos prevenção com medicamentos, a prevenção é feita com vacina e com medidas sanitárias. Uma coisa é prevenção e outra é tratamento precoce. O tratamento é aquele que se inicia assim que aparece os primeiros sintomas. Para mim esse ‘kit covid’ não existe, penso que é facultado a cada médico, individualmente, prescrever ou não prescrever nenhuma medicação, inclusive a ivermectina, Azitromicina, ou até a cloroquina, que nunca defendi o uso para tratamento da covid, embora alguns médicos defendam e usem. Essa questão de que o município comprou o kit não é verdade, compramos a ivermectina, a Azitromicina porque são duas medicações que são compradas há muito tempo e que fazem parte do elenco da farmácia básica e somos obrigados a manter essa medicação nas unidades básicas de saúde. O que venho dizendo, é o que defendeu o presidente do Conselho Federal de Medicina, de que nós não podemos impor a qualquer médico prescrever ou não; a responsabilidade é dele, quem vai responder caso qualquer problema haja”, explicitou.

Dr. Leonel aproveitou para falar das pessoas que desconhecem um estudo cientifico e ficam criticando a gestão, “diante da politização que está acontecendo sobre essa questão, o Ministério não pode defender isso, publicamente qualquer gestor fica complicado diante do quadro politico. Ai vem aquelas pessoas que nunca leram na vida, um trabalho cientifico, que não fizeram pesquisas e falam sobre a ineficiência de certas coisas. Existem trabalhos científicos de um lado e de outro, as pessoas condenam, mas quando surge os sintomas buscam o remédio”, concluiu.

Reportagem: Voz da Bahia