Moro contradiz Bolsonaro e defende radares em documento enviado à Câmara

0
91
-Foto: Sérgio Lima/PODER 360
Foto: Sérgio Lima/PODER 360

O ministro da Justiça Sergio Moro encaminhou à Câmara dos Deputados documento que contraria o presidente Jair Bolsonaro na noção de segurança no trânsito. O ofício, que foi elaborado pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) afirma que os radares têm “potencial para colaborar” com a diminuição de acidentes. Bolsonaro, ao contrário, já defendeu a retirada de radares das rodovias federais. As informações são do jornal O Globo. O documento, produzido em 8 de maio, foi enviado por Moro à Câmara no dia 17, respondendo a requerimento do deputado Ivan Valente (Psol-SP). O congressista cobrava explicações acerca de declarações de Bolsonaro de que os radares seriam retirados das estradas à medida em que os seus contratos de operação fossem concluídos. O ofício não só fala do potencial dos radares para diminuição da violência no trânsito, como defende 1 sistema ainda mais rigoroso, que é o monitoramento eletrônico das rodovias. No documento ainda consta uma planilha que atesta a redução de 59% de acidentes e mortes nas estradas federais entre 2014 e 2018, resultando numa diminuição de 36% das mortes no trânsito, no mesmo período. O texto, no entanto, não comenta as declarações do presidente.

Ninguém é otário

Na live da última 5ª feira (23.mai.2019), transmitida em seu perfil no Facebook, Bolsonaro voltou a defender a retirada de radares. “Eu conversei com o ministro Tarcísio [Freitas], da Infraestrutura, e estava na mesa dele, por coincidência, pedidos para 8 mil e poucos novos pardais, novas lombadas eletrônicas. Falei pra ele: Tarcísio, engaveta esse ‘trem’ aí“, disse.

Bolsonaro afirmou ainda que houve pressão de “alguns pequenos grupos” para manter radares em locais de risco, mas ele recusou. “Não tem local de risco. Ninguém é otário. Tem uma curva na frente, uma ribanceira, o cara [vai] entrar a 80, 90, 100 [km] por hora? Não é otário, não faz isso aí, não precisa ter um ‘pardal’ pra multar o cara lá“, justificou. O presidente voltou a afirmar que não vai renovar os contratos dos radares que forem se encerrando nas rodovias federais. Em abril, ele já havia anunciado o cancelamento da instalação dos equipamentos contratados no governo de Michel Temer (MDB). A Justiça, porém, reverteu a decisão. Bolsonaro informou também que nesta semana vai procurar os presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre (DEM-AP), respectivamente, “para ver se a gente enfia uma medida provisória para essa mudança do Código de Trânsito”.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui