Na estreia de Ramon, Vitória elimina o Inter da Copa do Brasil e avança

Autor do segundo gol do Vitória, Eduardo comemora (Everton Silveira/Estadão Conteúdo)

A estreia de Ramon Menezes como treinador do Vitória foi com o pé direito: virada histórica sobre o Internacional em pleno Beira-Rio e classificação para as oitavas de final da Copa do Brasil. Depois de perder o primeiro jogo no Barradão por 1×0, o Leão aplicou 3×1 sobre o Colorado na noite desta quinta-feira (10), em Porto Alegre, e avançou.

O rubro-negro fez um primeiro tempo ruim, mas a escrita mudou quando Pedro Henrique, do time anfitrião, foi expulso no início da etapa final. Com um jogador a mais, o Vitória cresceu e abriu o placar com Samuel, aos 24 minutos. Johnny ainda empatou, mas Eduardo e Guilherme Santos balançaram as redes e garantiram a vaga. No fim, Boschilia também recebeu o vermelho.

Foi a terceira vez em mata-mata da competição que o Vitória eliminou o Internacional. Já tinha levado a melhor antes em 2004 e em 2018. Com a classificação, o Leão embolsa mais R$ 2,7 milhões.

Com a presença do rubro-negro, a Copa do Brasil bate recorde de participações nordestinas nas oitavas de final: são seis times da região vivos na competição. Também se classificaram Bahia, Juazeirense, CRB, ABC e Fortaleza. 

O Vitória volta a jogar no domingo (13), dessa vez pela Série B. O time encara o Operário-PR às 20h30, no Barradão.

Faltou força

Em seu primeiro jogo à frente do Vitória, o técnico Ramon Menezes promoveu mudanças de peças e esquema tático. Montou a equipe com três zagueiros, Marcelo Alves, Wallace e Mateus Moraes. Também mudou a dupla de volantes e escalou Ygor Catatau no ataque. Da equipe que vinha atuando com Rodrigo Chagas, saíram Fernando Neto, David e Guilherme Santos.

Com a bola rolando, o Internacional foi melhor no primeiro tempo. Logo nos minutos iniciais, já dominava, tinha a posse de bola e trocava passes com paciência. Aos quatro do marcador, o Colorado ficou perto de abrir o placar, após Taison ser derrubado na intermediária. Edenilson cobrou na área, Thiago Galhardo ajeitou de cabeça e Yuri Alberto chutou, mandando por cima do gol.

O Inter continuou criando boas chances. Aos 12, Moisés roubou a bola e rolou na direita para Taison. O meia bateu tirando tinta da trave. Em menos de 20 minutos, o anfitrião teve oportunidades de gol também com Patrick e Edenilson, ambas para fora.

Enquanto o Colorado empilhava momentos de perigo, o Vitória só conseguiu assustar pela primeira vez aos 35 minutos. Pablo lançou Ygor Catatau, que bateu quase sem ângulo da linha de fundo. A bola, porém, foi na trave.

Na sequência, Lucas Arcanjo teve trabalho e precisou salvar o Leão com três defesas difíceis seguidas – duas com Yuri Alberto e uma com Taison.

Aos 42, o Leão voltou a aparecer. Guilherme, que havia entrado no lugar do lesionado Soares, tentou da entrada da área, mas Daniel espalmou. No fim, mais um susto para o rubro-negro: Moisés mandou uma bomba em cobrança de falta, que explodiu na trave.

Com gols

Na volta do intervalo, foi o Inter, mais uma vez, quem chegou com perigo primeiro. Patrick recebeu pelo meio e acionou Saravia, que cruzou. Galhardo cabeceou, obrigando Lucas Aracanjo a espalmar. Edenilson ainda ficou com a sobra, mas não conseguiu concluir.

A partir dos cinco minutos, a história mudou. Pedro Henrique deixou o pé alto em Guilherme Santos, levou o segundo amarelo e foi expulso. Com um jogador a mais, o Vitória melhorou na partida. Podia ter aberto o placar aos 10, quando Roberto cruzou na área para Samuel, mas Cuesta impediu.

Depois de tomar sustos com Saraiva e Moisés, veio o primeiro gol do Vitória. Dinei recebeu de Roberto e bateu, no travessão. Samuel, bem posicionado, ficou com a sobra de cabeça e mandou para o fundo da rede. Foi o sétimo gol do camisa 9 na temporada.

Ainda dava para ter ampliado logo depois com David, mas Daniel fez a defesa. A pressão não parou por aí e, aos 26, Dinei ficou com a sobra e chutou com força, por cima do gol.

Aos 32, o Inter empatou. Edenilson cobrou falta de cavadinha, Patrick cabeceou, Cuesta ajeitou e Johnny completou para o fundo da rede.

O placar, porém, não durou muito tempo: dois minutos depois, Eduardo ganhou a bola na intermerdiária e mandou um tiro para a rede de Daniel, anotando um golaço no Beira-Rio. Aos 39 minutos, Guilherme Santos fechou o placar: Raul Prata cruzou da direita, o atacante suviu mais que a defesa e assinalou o 3×1.

No fim, o Inter ainda teve mais um expulso: Boschilia levou o segundo amarelo depois de segurar David e impedir o contra-ataque rubro-negro.

FICHA TÉCNICA

Internacional 1×3 Vitória – Jogo de volta da 3ª fase da Copa do Brasil

Internacional: Daniel, Saravia, Pedro Henrique, Víctor Cuesta e Moisés; Johnny (Boschilia), Edenilson e Taison (Maurício); Thiago Galhardo (Lucas Ribeiro), Yuri Alberto (Caio Vidal) e Patrick. Técnico: Martín Anselmi (auxiliar).

Vitória: Lucas Arcanjo, Raul Prata, Marcelo Alves, Wallace, Mateus Moraes (David) e Roberto; Pablo Siles (Dinei), Gabriel Bispo e Soares (Guilherme Santos); Samuel (Eduardo) e Ygor Catatau (Fernando Neto). Técnico: Ramon Menezes.

Estádio: Beira-Rio, em Porto Alegre.
Gol: Samuel, aos 24 minutos, Johnny, aos 32 minutos, Eduardo, aos 34 minutos, Guilherme Santos, aos 39 minutos do segundo tempo;
Cartão amarelo: Pablo Siles, Samuel e Marcelo Alves, do Vitória;
Cartão vermelho: Pedro Henrique e Boschilia, do Internacional;
Arbitragem: Felipe Fernandes de Lima, auxiliado por Guilherme Dias Camilo e Frederico Soares Vilarinho (trio de Minas Gerais)