‘Não é uma variante de desespero’, diz Queiroga sobre cepa sul-africana

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga se manifestou, nesta segunda-feira (29), a respeito da nova variante da Covid-19 conhecida como ômicron. De acordo com o gestor, a população não precisa se desesperar com a nova cepa, proveniente da África do Sul, uma vez que o sistema de saúde vem se preparando para o combate do vírus ao decorrer da pandemia.

“Não é uma variante de desespero. Nós temos autoridades sanitárias comprometidas com a assistência de qualidade à nossa população. Nós reforçamos a capacidade dos nossos hospitais. O governo Bolsonaro praticamente duplicou o número de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) de 23 mil para mais de 42 mil leitos. Todos esses leitos foram devidamente equipados”, concluiu Queiroga em coletiva de imprensa realizada em Salvador.

No domingo (28), o ministro havia afirmado que os cuidados que a população deve tomar em relação a nova variante do coronavírus são os mesmos de outras cepas.

Embora nenhuma morte relacionada à ômicron tenha sido relatada até o momento, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou, nesta segunda-feira (29), que a variante se espalhará com maior facilidade e, por isso, representa um risco muito alto de surtos ao redor do mundo.

A organização realiza mais pesquisas para avaliar o potencial da cepa, assim como se as vacinas já produzidas serão eficientes contra ela.

Um passageiro brasileiro que passou pela África do Sul e desembarcou no aeroporto de Guarulhos, no sábado (27), testou positivo para a Covid-19, conforme informou a Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em nota no portal do órgão. A agência avalia o caso e monitora a variante ômicron. (Bahia.ba)