Paulo Betti expressa ódio ao goleiro do Palmeiras por agradecimento a Deus após título

Foto: Reprodução

Paulo Betti, ator com longa carreira em produções da TV Globo, deu uma demonstração de intolerância e preconceito contra evangélicos ao criticar a expressão de fé do goleiro do Palmeiras, Weverton, após o título da Copa Libertadores no último sábado, 27 de novembro.

“O discurso do goleiro do Palmeiras depois do jogo, aquela falação sobre Deus quando devia estar comemorando, aquela cena dele rezando antes de começar o jogo, me fez lembrar do goleiro Bruno, que rezava no Maraca e depois ia matar a moça e jogar pros cães. Explica muito o Brasil”, escreveu Paulo Betti na manhã do último domingo, 28.

A inequívoca demonstração de preconceito e intolerância foi feita após a seguinte declaração de Weverton: “Deus que nos deu talento, capacidade de ser tricampeão da América, para essa geração entrar de vez para a história desse gigante brasileiro. Eu não tenho outra coisa a dizer: louve ao Senhor, porque a Sua misericórdia é para sempre. A América mais uma vez é nossa. Eu te amo, Deus. Eu te amo, Palmeiras”.

A reação negativa à declaração de Paulo Betti foi imediata e generalizada, o que levou o ator a excluir a publicação. Entretanto, a captura de tela circula abundantemente nas redes sociais.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) repercutiu o ataque ao goleiro publicando uma foto do ator ao lado de Lula no Facebook: “O problema do Brasil não são os cristãos, mas sim pessoas como você Paulo Betti. Atitudes que desrespeitam a liberdade religiosa sim, explicam nosso atraso”.

‘Arrependimento’

Diante da chuva de críticas, o ator se disse arrependido pelo comentário e admitiu que foi infeliz na declaração: “A postagem foi infeliz. Peço desculpas ao goleiro Weverton e a todos que se sentiram ofendidos. Aproveito pra cumprimentar os campeões”, afirmou, sucinto, em entrevista ao portal Na Telinha.

Posteriormente, Weverton afirmou ao Uol que a declaração do ator é inaceitável: “Eu nunca sofri esse tipo de intolerância. Eu jamais posso aceitar e jamais vou me calar. Acho que deve existir respeito. Eu tenho a minha crença, eu acredito em Deus e acredito na bondade de Deus. Quem me conhece e acompanha sabe que eu falo de Deus não só nas vitórias. Toda vez que o time ganha, perde ou empata, eu sempre me ajoelho e agradeço a Deus. Lógico que nas vitórias as pessoas te dão mais voz, deixam você falar muito mais do que nas derrotas, isso faz parte do processo”.

“O Paulo sabe que foi infeliz na declaração dele, principalmente por tentar me comparar com outras pessoas, isso não se faz. Mas faz parte, não tenho rancor e perdoo ele. Eu posso falar que ele não sabe o que ele diz, está totalmente equivocado. Isso jamais vai me calar naquilo que acredito. Então, tem que haver respeito: eu posso falar daquilo que acredito, você pode falar daquilo que acredita. Fico feliz porque fiz aquilo que estava no meu coração. Quanto a ele, ele sabe que errou, mas eu desculpo e perdoo, sem problema nenhum”, encerrou o goleiro.

licação do ator excluída após repercussão negativa

por Tiago Chagas / Informações: Gospel +