Últimas Notícias sobre Eleições

Foto: Reprodução / Gov.ba

O crescente rumor na filiação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao PP não deve impactar na aliança entre o senador Jaques Wagner (PT) e o vice-governador João Leão (PP). Além da resistência do PP baiano, Wagner citou outros estados como empecilho do desembarque.

Foto: Divulgação

O apresentador José Luiz Datena anunciou na última quarta-feira, 13, a saída da Band para fazer parte da vida política do Brasil. Ele é pré-candidata à presidência da República e pode ser um dos nomes do pleito do próximo ano. O anúncio foi feito pelo jornalista durante o Brasil Urgente, programa que ele comandava na emissora.

Guilherme Bellintani e ACM Neto durante corrida em Praia do Forte / Foto: Reprodução / Vídeo / WhatsApp

A corrida despretensiosa (ou não) do pré-candidato do Governo da Bahia, ACM Neto (DEM), ao lado do presidente do Esporte Clube Bahia, Guilherme Bellintani, pela Praia do Forte nesta segunda-feira (11), véspera do feriado de Nossa Senhora Aparecida, aumentou a especulação sobre a presença do dirigente tricolor como vice na chapa do futuro secretário-geral do União Brasil no pleito de 2022.

Foto: TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) abriu nesta segunda-feira, 11, a etapa de inspeção dos códigos-fonte das urnas eletrônicas para as eleições de 2022, quando serão escolhidos deputados estaduais, federais, governadores e presidente da República.

O ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, e a deputada federal Professora Dayane Pimentel (PSL) / Foto: Divulgação / Arquivo

A deputada federal Dayane Pimentel (PSL), em conversa com este Política Livre, disse que conversa com o ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, para incentivá-lo para candidatar-se à Presidência da República em 2022. “Estamos conversando muito sobre isso. Tenho dito a ele que eu e muitos outros políticos estamos dispostos e esperançosos de tê-lo como candidato. Mas seguimos aguardando sua resposta positiva que deve ser apresentada em novembro”, disse a parlamentar baiana.

Foto: Agência Brasil

Falta pouco menos de um ano para as eleições de 2022 e os eleitores brasileiros irão às urnas com novas regras eleitorais. Promulgada pelo Congresso Nacional na semana passada, as regras serão aplicadas nas eleições para presidente e vice-presidente da República, de 27 governadores e vice-governadores de estado e do Distrito Federal, de 27 senadores e de 513 deputados federais, além de deputados estaduais e distritais.

Foto: Valter Pontes/ Divulgação

Por 7 votos a 3, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quinta-feira (7) manter a proibição de showmícios durante as campanhas eleitorais. No entanto, a Corte liberou a realização de apresentações artísticas internas para arrecadação de recursos. O novo entendimento vai valer para as campanhas de 2022.

Foto: Divulgação

Após a confirmação da fusão entre DEM e PSL em um novo partido, o União Brasil, o agora nomeado secretário-geral da legenda, ACM Neto, afirmou que um dos propósito da legenda, que ainda precisa ser homologada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), é atuar para evitar que o segundo turno das eleições presidenciais de 2022 seja entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursa em evento em São Paulo 12/08/2021 REUTERS/Carla Carniel Foto: Reuters

Pesquisa Quest/Genial divulgada nesta terça-feira, 5, mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva continua como candidato favorito para as eleições presidenciais de 2022. Em todos os cenários testados para primeiro turno, o petista aparece na liderança com larga vantagem para o segundo colocado, o presidente Jair Bolsonaro.

Foto : Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A um ano das eleições de 2022 (o primeiro turno está previsto para 2 de outubro), o cenário político do país está hoje marcado pela polarização entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Para quem não se alinha com qualquer um dos dois, a estratégia consiste em fazer embalar uma candidatura autointitulada de terceira via. No entanto, nomes alternativos que façam sombra a Bolsonaro e Lula sofrem para conseguir decolar.

Close