“Quem tem que definir são os 10”, afirma Délcio sobre o nome a presidência da Câmara de SAJ escolhido pela oposição

-
Foto: Voz da Bahia

O vereador reeleito Délcio Mascarenhas (PSB) esteve no programa Meio dia e Meia do Voz da Bahia e falou sobre as eleições para a presidência e diretório da Câmara de Vereadores, além do seu posicionamento após proposta para que as votações da eleição das comissões permanentes e Mesa Diretora, não seja mais secreta e sim voto aberto (reveja aqui).

O vereador inicia a entrevista desmistificando afirmação de que o mesmo se beneficia do regimento da Câmara quando há empate nas eleições à presidência, “a gente precisa tirar essa mística de que as pessoas falam, o regimento da câmara beneficia o vereador Délcio Mascarenhas. Porque inclusive esse regimento é de 1998 e eu nunca participei de uma eleição para obter o privilégio de ter um empate e ganhar as eleições. Quem foi beneficiado com esse requisito do regimento interno, foi o ex-vereador Marcos Có, o único na história de Santo Antônio que foi eleito no empate em 2012 e em janeiro de 2013, ele foi eleito onde a eleição foi empatada com Dr. Francisco Freire. Eu nunca me beneficie daquela regra, mas em qualquer regime que existe, há regras e os critérios de desempate devem ser obedecidos. Eu acredito que a tendência natural em nosso grupo político é fazer uma Mesa na Câmara, mas eu tenho certeza que a que foi feita, a mesma terá compromisso com Santo Antônio de Jesus, pois nós não iremos criar nenhum tipo de dificuldade para a gestão”, expõe.

O vereador enfatiza ainda que não faz nenhum tipo de interesse em dizer que é candidato, pois segundo ele, ninguém pode ser candidato de si mesmo, “eu sou um nome político que está à disposição do grupo, mas qualquer um nome que esteja dentro de uma composição do nosso grupo, contará com nosso apoio. Eu faço política há 32 anos e sempre fui muito ético e coerente com minhas decisões, mas não houve nenhuma reunião para saber quem irá representar o grupo político na disputa da Mesa Diretora de Santo Antônio”, revela.

Ainda sobre seu nome está disponível ao cargo da presidência, Délcio declara que nunca se colocou como representante do grupo, “quem tem que definir são os 10 vereadores. Tem que ver aquele que tem melhores condições, aquele que possa agregar mais e que possa fazer um legislativo com muita imparcialidade e respeito e que possamos que tem um legislativo que represente Santo Antônio de Jesus”, relatou.

Sobre a proposta de votação aberta para composição da comissão permanente a Mesa Diretora da Câmara de Vereadores, Délcio aponta que isso trará mais transparência ao Poder Legislativo Municipal, “eu acredito que isso não muda em nada em relação ao resultado da eleição. Eu acho que isso dá mais transparência para que as pessoas possam olhar nos olhos e mostrar realmente qual é a sua posição de cada um, qual o seu comportamento, por que está votando e justificar a opinião pública as suas decisões e acredito que isso aí não traz nenhum prejuízo, eu acredito sim que dá mais transparência”, concluiu.