Sobe para seis número de mulheres que denunciam médico; delegada pede que vítimas formalizem queixa

A delegada Bianca Andrade, responsável pela condução da investigação das denúncias de assédio praticado pelo ginecologista Leonardo Palmeira, fez um apelo nesta sexta-feira (28) para que mais mulheres façam a denúncia formal.

“Eu faço um apelo, como profissional, como delegada, e como mulher, para que você paciente que se sentiu constrangida, que passou por algum procedimento que não é comum ou que não achou correto, me procure. Nós da Polícia Civil iremos investigar o fato”, disse.

Segundo Andrade, em entrevista à TV Bahia, através de veículos de comunicação, a informação que circula é de que cerca de seis mulheres teriam sido vítimas dos abusos. Porém, apenas duas prestaram depoimento até o momento.

O Metro1 conversou na quinta-feira (27) com uma das vítimas. Ela é uma das que ainda não buscou a polícia, mas disse que pretende fazê-lo no sábado (29).

A delegada falou ainda sobre o fato do médico ainda não ter sido ouvido, mesmo com a primeira denúncia tendo sido feita há dois dias. Isso porque o investigado, segundo Andrade, é o último a ser ouvido. “Primeiro eu ouço todas as vítimas, faço as diligências, mas o último ato da investigação é a oitiva dele”, explicou.

A Polícia Civil, no entanto, disse que o depoimento do suspeito já está agendado, mas a data não pode ser divulgada.

Leonardo Palmeira está afastado de suas funções até que a investigação chegue ao fim.

Fonte: Metro 1