Últimas Notícias sobre mercado de trabalho

Foto: Mateus Pereira/Gov-BA

A melhora da atividade econômica e o crescimento da população ocupada não foram suficientes para reduzir o impacto provocado pela pandemia da covid-19 no mercado de trabalho, que segue com alta no desemprego, subocupação e desalento. A avaliação faz parte da análise do desempenho recente do mercado de trabalho e perspectivas para 2021 apresentado, hoje (28), pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Foto : Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas

A crise de empregos causada pela pandemia do coronavírus passou a se recuperar aos poucos no segundo semestre de 2020. Essa evolução, porém, aconteceu de forma diferente para homens e mulheres. O mercado de trabalho para o sexo masculino já é considerado recuperado, enquanto para o feminino, o saldo ainda é negativo.

Foto: © Marcello Casal jr/Agência Brasil

A análise trimestral da conjuntura econômica do país, divulgada hoje (21) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), mostra que apesar de visíveis, os efeitos da recuperação ainda são modestos no mercado de trabalho. Para o diretor de Estudos e Políticas Macroeconômicas do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Dimac /Ipea), José Ronaldo Souza Júnior, a perspectiva é que a taxa de desemprego aumente antes de começar a cair.

Foto : Marcello Casal jr/Agência Brasil

Os dois indicadores sobre mercado de trabalho da Fundação Getulio Vargas (FGV) apresentaram piora na passagem de outubro para novembro deste ano. O Indicador Antecedente de Emprego (Iaemp), que busca antecipar tendências do mercado de trabalho nos próximos meses, com base em entrevistas com consumidores e empresários da indústria e dos serviços, recuou 0,4 ponto em … continue

Foto : Marcello Casal/ Agência Brasil

Em meio à pandemia, com empresas fechando postos de trabalho, a participação das mulheres no mercado de trabalho alcançou o patamar mais baixo dos últimos 30 anos. A participação feminina no mercado — indicador que considera mulheres com mais de 14 anos que trabalham ou estão procurando emprego na comparação com o universo total do gênero — ficou em 46,3% no segundo trimestre deste ano. Informação foi divulgada pelo Estadão.

Foto: Divulgação/Assessoria

O dia 8 de março é marcado pela reivindicação feminina para melhores condições de trabalho. Mesmo após 44 anos da oficialização da data, o cenário ainda está desfavorável.

Foto: Ag A Tarde

As profissões ligadas ao setor de tecnologia da informação e internet devem predominar no mercado de trabalho em 2020. A estimativa é da rede social profissional LinkedIn. O levantamento “Profissões Emergentes” aponta que o gestor de redes sociais ocupa a primeira posição do ranking, seguido pelo engenheiro de cibersegurança e o representante de vendas.

Foto: Marcello Casal Jr./ Agência Brasil

Em 2019, o índice de informalidade no mercado de trabalho brasileiro ultrapassou os 41%, o maior valor desde 2016, quando o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) passou a investigar essa taxa.

Foto: DIVULGAÇÃO

A inclusão no mercado de trabalho é o tema mais urgente para a população negra, segundo a pesquisa Consciência entre Urgências: Pautas e Potências da População Negra no Brasil, divulgada hoje (18) pelo Google Brasil. Na opinião de 46%, a colocação profissional é um dos assuntos prioritários para a vida das pessoas negras. O estudo foi realizado pela consultoria Mindset e pelo Instituto Datafolha e ouviu 1,2 mil pessoas pretas e pardas ao longo do último mês de outubro.

De acordo com a pesquisa, quase metade dos entrevistados afirmou que realiza trabalhos paralelos sem vínculos empregatícios . Imagem: Divulgação

Seis de cada dez desempregados do País (65%) estão sem trabalho há mais de um ano, aponta a pesquisa Hábitos do Trabalho, contratada pela Alelo e realizada pelo Instituto Ipsos. Segundo o estudo, os mais afetados pela demora são os mais velhos

Close