Últimas Notícias sobre Pequim

Foto: Reprodução

Pequim apagou sua chama olímpica neste domingo (20), encerrando uma Olimpíada que será lembrada pelos extremos de suas medidas anti-covid-19 e pela polêmica com o escândalo de doping que envolveu a sensação da patinação russa de 15 anos, Kamila Valieva.

A gaúcha Nicole Silveira ficou, neste sábado (12), na 13º posição no Skeleton nos jogos olímpicos de inverno de Pequim (China) e atingiu três feitos relevantes: o segundo melhor resultado brasileiro na história dos Jogos, ficando atrás apenas da snowboarder Isabel Clark, nona colocada nos Jogos de Turim 2006 (Itália). Além disso, obteve o melhor resultado do esporte na América Latina e conquistou o melhor resultado do Brasil nos esportes de gelo, já que Isabel competiu na neve.

Entre os dias 04 e 20 de fevereiro, Pequim sediará a 24ª edição dos Jogos Olímpicos de Inverno, e a atenção do planeta estará voltada à capital de um dos países que mais perseguem cristãos, entre outras religiões.

Foto: Divulgação

A nove dias do início dos Jogos Olímpicos de Inverno, Pequim, sede do evento, vem registrando um aumento no número de casos de Covid-19. Nesta quarta-feira (26), a capital da China contabilizou 14 infecções.

Pequim registrou 14 casos locais confirmados de covid-19 nesta quarta-feira (26), a maior contagem diária em seu atual surto, menos de duas semanas antes do início dos Jogos Olímpicos de Inverno na capital chinesa e na província vizinha de Hebei.

Foto: Divulgação COI

A cidade de Pequim intensificou as iniciativas para conter as infecções pela Covid-19, decretando a obrigatoriedade de checagens entre empresas da cadeia de frios e exigindo que moradores cortem as reuniões desnecessárias, enquanto a cidade reporta uma alta de casos locais semanas antes do início dos Jogos Olímpicos de Inverno.

Créditos da foto: Reuters

O presidente Jair Bolsonaro classificou como “terrorismo” o vazamento de petróleo na costa brasileira, caso fique comprovado que foi um ato intencional. Ao ser questionado sobre uma publicação do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, que vincula o Greenpeace ao episódio, Bolsonaro disse que a instituição internacional “só atrapalha” o governo.

© Isac Nóbrega/PR (Foto de arquivo)

No mês em que a República Popular da China completa 70 anos da revolução comunista, o presidente Jair Bolsonaro afirmou, em Pequim, que está em um país “capitalista”. Na chegada à capital chinesa, o presidente destacou que há interesse por parte do Brasil e da China em ampliar o comércio entre os países e que está disposto a fazer o que for possível para que isso ocorra.

Close