Últimas Notícias sobre cloroquina

Foto: Montagem

O Conselho Federal de Medicina (CFM) virou alvo de uma ação da Defensoria Pública da União (DPU) nesta sexta-feira (1º) por sua responsabilidade na chancela do uso consentido de cloroquina e de hidroxicloroquina no tratamento de pacientes com sintomas leves, importantes ou críticos decorrentes da Covid-19.

Foto: Hugo Barreto/ Metrópoles

Uma investigação sigilosa da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), entidade responsável por analisar e aprovar os estudos científicos no Brasil, constatou uma série de irregularidades no ensaio clínico que aplicou proxalutamida em pacientes com Covid-19 no Amazonas. O remédio foi utilizado em Manaus, entre 2 de fevereiro e 22 de março, e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chegou a chamar a substância de “nova cloroquina”.

Nise Yamaguchi (Imagem: Reprodução/ YouTube Oncologia Brasil)

O vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) informou, durante entrevista coletiva, que a próxima depoente na Comissão será a médica oncologista e imunologista Nise Yamaguchi. Ela vai prestar depoimento na terça-feira (1º).

Foto: Divulgação

A secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, a médica Mayra Pinheiro, afirmou que “infelizmente” o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina como alternativa ao tratamento da covid-19 “foi muito estigmatizado e criminalizado (no lugar) das pessoas que fizeram pesquisas fraudulentas”. Os medicamentos não possuem comprovação científica para o tratamento da doença e têm sido defendidos pelo governo federal como opção para a não atenção às medidas profiláticas contra a covid-19.

Foto: Reprodução Youtube

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) evitou falar em cloroquina durante a sua já tradicional live às quintas-feiras. Ele disse que apresentou alguns sintomas parecidos com a covid-19 e fez uso do medicamento sem consultar nenhum médico.

Foto: reprodução

A CPI da Covid ouvirá nesta quarta-feira (19), na condição de testemunha, o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello. O depoimento é um dos mais aguardados pelos integrantes da CPI, já que Pazuello foi o mais longevo ministro da Saúde durante a pandemia, e a gestão dele foi marcada por uma série de polêmicas.

Foto: internet

A CPI da Covid-19 aprovou nesta quinta-feira (13) a convocação das médicas Nise Yamaguchi e Mayra Pinheiro, ambas defensoras do uso da cloroquina, droga sem eficácia no tratamento do novo coronavírus.

'Cloroquina' foi a palavra mais pronunciada na CPI da Covid / Foto: Reprodução

Na primeira semana de depoimentos na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado, entre dez palavras-chave buscadas, “cloroquina” foi a mais pronunciada por senadores e depoentes. É o que mostra levantamento do G1.

Foto: Divulgação

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, prestou depoimento à CPI da Covid na tarde de ontem, mas evitou responder a perguntas sobre o uso da cloroquina como tratamento precoce para a doença. Ouvidos pela comissão, os ex-ministros Nelson Teich e Luiz Henrique Mandetta confirmaram que havia pressão por parte do presidente Jair Bolsonaro para que o ministério promovesse o uso do medicamento, mesmo sem eficácia comprovada.

Foto: Divulgação

Indicados para compor a CPI da Pandemia discutem incluir no plano de trabalho da comissão frentes de investigação que incluem as omissões do governo federal na recomendação do distanciamento social, a produção e distribuição de hidroxicloroquina e cloroquina durante a pandemia, e a demora na compra de vacinas.

Close