Últimas Notícias sobre PIX

Pix é o pagamento instantâneo brasileiro. O meio de pagamento criado pelo Banco Central (BC) em que os recursos são transferidos entre contas em poucos segundos, a qualquer hora ou dia. É prático, rápido e seguro.

O Banco Central anunciou na última sexta-feira uma série de mudanças para o uso do Pix, meio de pagamento instantâneo que permite a transferência e o recebimento de dinheiro em segundos. A proposta é melhorar a segurança desse sistema.

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O Banco Central anunciou nesta sexta-feira (27) um conjunto de medidas para tornar o uso do PIX mais seguro. Entre as mudanças, está o estabelecimento de um limite de R$ 1 mil para transferências realizadas entre pessoas físicas no período noturno (veja mais abaixo).

Foto: Divulgação

A inovação já está sendo válida para as taxas referentes à renovação da Carteira de Habilitação (CNH), Autorização para Conduzir Ciclomotor (ACC), Permissão Internacional para Dirigir (PID) e registro e transferência de veículos, durante o processo de retomada de todos os prazos do órgão.

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Previsto para tornar-se obrigatório a todas as instituições financeiras a partir de 1º de setembro, o Pix agendado é seguro e não permite brechas para golpe, informou hoje (23) o Banco Central (BC). O órgão reagiu a boatos que circulam nas redes sociais de que criminosos poderiam usar a opção de agendamento para aplicarem golpes.

Foto: Divulgação

O Pix — meio de pagamento instantâneo e gratuito para pessoas físicas — terá mecanismo para devolver os valores transacionados em casos de fraudes ou falhas operacionais a partir do dia 16 de novembro. A informação foi anunciada nesta terça-feira (8) pelo Banco Central (BC).

Foto : Divulgação/Banco Central

Um morador do Mato Grosso do Sul perdeu R$ 23 mil após cair em um golpe. A vítima denunciou à polícia que estava fazendo uma negociação de um carro e só quando foi finalizar a compra, se deu conta do estelionato.

Foto: Divulgação

O Banco Central anunciou, nesta quinta-feira (22), que o serviço de cobrança semelhante ao boleto bancário no Pix, sistema de pagamentos instantâneos, começará a funcionar em 14 de maio.

Foto : Divulgação/Banco Central

O Banco Central (BC) anunciou que novidades para o sistema Pix estão previstas para este ano. Uma das funcionalidades é o QR Code do Pagador, que possibilitará a realização de um Pix mesmo quando o pagador estiver off-line. O Pix deve lançar função offline até o fim deste ano.

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O funcionamento do serviço Pix para pagamentos e transferências instantâneas do Banco Central pode ser suspenso no Brasil. De acordo com a jornalista de O Globo Miriam Leitão, o Governo Federal iniciou a revisão de diversos orçamentos para não estourar o teto de gastos e um dos setores mais visados seria o de tecnologia do BC.

Foto : Divulgação/Banco Central

Desde ontem (1º), depois de uma alteração realizada pelo Banco Central, o menor limite que um banco pode estabelecer para as transações via PIX passou a ser o mesmo da TED, ou daquele disponibilizado para o cartão de débito, dependendo da operação.

Close