Últimas Notícias sobre Soldado Prisco

Deputado Estadual Marco Prisco (PSC) / Foto: Voz da Bahia

O Voz da Bahia entrevistou nesta quarta-feira (7) na Live das 12h30, o deputado estadual Marco Prisco Caldas Machado, o conhecido Soldado Prisco (PSC), que falou sobre a política em Santo Antônio de Jesus, principalmente sobre o rompimento da ex-primeira dama Francineia Silva com ele, vindo agora apoiar o deputado Alan Sanches (DEM. E quanto ao ex-prefeito Humberto Leite (DEM), ele acredita que houve traição do prefeito Genival Deolino (PSDB).

Foto: Reprodução

A morte do soldado Wesley Soares, na noite de domingo (28) (clique e veja), causou reação de lideranças de entidades que representam os policiais militares. Logo após a confirmação do falecimento do colega de farda, um grupo de PMs – ligados à Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra-BA) – que se concentrou em frente ao Hospital Geral do Estado (HGE) convocou uma assembleia para esta segunda-feira, 29, às 9h, no Farol da Barra, local onde o militar foi baleado após ter um surto psicótico.

(esq. para dir.) Prisco, Alan e Paulo Câmara | Montagem: Ailma Teixeira/BN

Os deputados estaduais Paulo Câmara (PSDB), Alan Sanches (DEM) e Soldado Prisco (PSC) ficarão com as vagas destinadas aos blocos PSDB/Republicanos, DEM/MDB e PSL/PSC/Patriota na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA).

Foto: Voz da Bahia

O deputado estadual Marco Prisco Caldas Machado, conhecido Soldado Prisco (PSC), afirmou após ter entrado em contato com o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), e que o questionou sobre as eleições de Santo Antônio de Jesus, onde segundo ele, foi dito por Neto que o nome de Humberto Leite (DEM) foi escolhido oficialmente para ser o pré-candidato ao cargo de prefeito do município pelo grupo Beija-Flor (relembre aqui).

Foto : Divulgação

Os dois militares que estavam com o deputado estadual soldado Prisco, no momento do suposto atentando, ontem (15) (leia essa notícia), tiveram alta médica, segundo boletim do hospital da Bahia. “Os dois policiais que deram entrada na emergência do Hospital da Bahia foram prontamente atendidos, estão bem e neste momento se encontram de alta hospitalar”, afirmou a unidade, em nota. 

Foto: Divulgação

Um veículo foi atingido por tiros no bairro de Nazaré, na madrugada desta quarta-feira (16). Após ser baleado, o motorista perdeu a direção do carro e colidiu com outro veículo. Em vídeo, um homem afirma que a vítima é policial e foi baleada em um suposto atentato contra o deputado estadual Soldado Prisco, que é responsável por liderar a greve de um grupo da Polícia Militar. Ainda não há informações sobre o estado de saúde das vítimas, nem se o soldado Prisco estava presente no momento do crime.

Foto: Reprodução

O Metro1 teve acesso com exclusividade às movimentações bancárias da Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra), investigadas após denúncias de associados sobre supostos desvios de valores. No documento, foram apontadas transferências bancárias de R$ 148 mil para a conta do coordenador-geral da Associação e deputado estadual Soldado Prisco, entre 2010 e 2013. O caso é tratado com sigilo pela Justiça.

(Foto: Varela Notícias)

O deputado estadual e representante da Associação de Policiais e Bombeiros e de seus Familiares (Aspra), Soldado Prisco (PSC), afirmou que a greve do grupo de policiais militares segue na Bahia. Em entrevista coletiva, nesta segunda-feira (14), Prisco voltou a afirmar que a “culpa” da paralisação é do governo do Estado por ter descumprido um acordo com os policiais militares, em 2014.

Foto: Reprodução / Facebook

Aliados do deputado estadual Soldado Prisco (PSC) viram um “enfraquecimento” da liderança do parlamentar após a tentativa frustrada de greve de policiais militares. Prisco anunciou, na semana passada, que a categoria iria cruzar os braços, mas os PMs não aderiram ao movimento.

Foto: Reprodução / Assembleia Legislativa da Bahia

Apesar do direito a greve ser um direito, contido no artigo 9º da Constituição Federal, mas vedado a policiais militares, o deputado estadual Soldado Prisco (PSC), não corre risco de prisão imediata. Prisco comanda o movimento grevista e a Associação dos Policiais e Bombeiros e de seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra/Bahia) por ser deputado estadual eleito passa ao largo de acabar preso, como em outros movimentos paredistas, de acordo com André de Jesus, professor e especialista em Direito Constitucional e Direito Público e doutorando em Direito Constitucional.

Close