Últimas Notícias sobre Adriano da Nóbrega

Foto : Reprodução/ O Globo

Elementos de diferentes investigações indicam que, no dia seguinte ao assassinato da vereadora Marielle Franco e Anderson Gomes, o miliciano Adriano da Nóbrega, o Capitão Adriano, convocou uma reunião com milicianos para tratar do crime. As informações são da coluna Cotidiano, do UOL.

Foto: Reprodução / Redes Sociais

Após oito meses da morte do ex-capitão do Bope, Adriano Magalhães de Nóbrega, Júlia Emília Mello Lotufo, viúva do miliciano, casou-se novamente. Júlia escolheu como novo companheiro o empresário Eduardo Vinícius Giraldes Silva. Sob as cortinas do casamento, em regime de comunhão total de bens, investigadores da Polícia Federal acreditam que exista algum tipo de negócio ilícito entre o empresário e o ex-dono da milícia de Rio das Pedras e da Muzema, na Zona Oeste do Rio. Como viúva, Júlia teria ficado com a herança proveniente do crime.

Foto : Pedro França/Agência Senado

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) disse, em depoimento ao Ministério Público do Rio (MP-RJ), que conheceu o miliciano e ex-capitão do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Adriano da Nóbrega, em instruções de tiro. A informação é do jornal O Globo.

Foto: Divulgação

O ex-policial militar Adriano da Nóbrega tinha suas contas pessoais e de familiares pagas por membros de uma milícia, segundo documentos apreendidos pelo Ministério Público do Rio de Janeiro e divulgados pela Folha de S. Paulo.Os documentos foram encontrados no escritório do homem apontado como responsável pelas finanças da quadrilha de Rio das Pedras, na zona oeste do Rio.

Foto : Reprodução

O miliciano Adriano da Nóbrega, morto em operação policial na Bahia, passou a integrar um grupo de contraventores no Rio de Janeiro no mesmo ano em que foi defendido publicamente pelo atual presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).

Foto : Reprodução / Twitter

O senador Flávio Bolsonaro publicou nas suas redes sociais um vídeo em que o corpo do miliciano Adriano da Nóbrega e exposto após sua morte, em operação policial na Bahia, na semana passada.

Foto : Reprodução

A viúva do miliciano Adriano Magalhães da Nóbrega, Júlia Emília Mello Lotufo, de 28 anos, é considerada peça-chave para esclarecer como o ex-capitão do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) ficou foragido por um ano, mantendo uma vida de luxo.

Foto: Vagner Souza/Arquivo BNews

O governador do estado, Rui Costa (PT), justificou, por meio de um tweet neste sábado (15), uma operação policial que termina na morte do miliciano, Adriano da Nóbrega. “Se estes atiram contra pais e mães de família que representam a sociedade, os mesmos têm o direito de salvar suas próprias vidas”, escreveu no Twitter.

Foto : Reprodução/ O Globo

O ex-capitão Adriano da Nóbrega fugiu da fazenda no Parque Gilton Guimarães, onde estava escondido em um primeiro momento, horas antes da operação das polícias da Bahia e do Rio de Janeiro para tentar capturá-lo, de acordo com reportagem do jornal O Globo.

Foto: Divulgação SSP

Após a operação que causou a morte do suspeito no envolvimento da morte da vereadora Marielle Franco, Adriano da Nóbrega a polícia baiana encontrou no imóvel usado pelo suspeito para se esconder, localizado na zona rural do município de Esplanada, a 13 celulares. Além dos aparelhos, as equipes encontraram ainda uma pistola, um revólver e duas espingardas.

Close