Últimas Notícias sobre universidades federais

Após um ano e sete meses com as portas fechadas, a esperança de retorno: as universidades e institutos federais baianos já têm definidos os protocolos sanitários para a volta das aulas e atividades presenciais em 2022.

As universidades federais na Bahia seguem sem uma previsão para o início das aulas 100% presenciais. A informação foi divulgada pelas assessorias das instituições de ensino ao g1.

Foto : Dário Guimarães/Metropress

As matrículas nas instituições públicas da Bahia começam hoje (19), no formato virtual. O ingresso contempla os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, realizado no início deste ano, selecionados através do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2021.

Foto: Marcelo Camargo | Agência Brasil

O Ministério da Educação (MEC) mudou, de 4 de janeiro para 1º de março, o início das aulas presenciais nas instituições federais de ensino superior. A nova data foi definida em portaria publicada na edição extra do Diário Oficial da União, nessa segunda-feira, 7.

Foto: Divulgação

De acordo com o índice divulgado nesta terça-feira, 20, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que mede a qualidade dos cursos com base no desempenho dos alunos no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), dos 510 cursos de graduação que receberam a nota máxima no Conceito Enade, 67% são de universidades federais, nos quais devem sofrer cortes de R$ 994,6 milhões no orçamento de 2021.

Foto: Agencia Brasil)

O Ministério da Educação (MEC) informou que vai disponibilizar acesso à internet para alunos de universidades e de institutos federais em situação de vulnerabilidade social, para que possam acompanhar as aulas durante o período de isolamento social adotado para evitar a disseminação do novo coronavírus.

Foto : Dário Guimarães/Metropress

O Ministério da Educação planeja um corte de 18,2% o orçamento das despesas discricionárias, ou seja, que não são obrigatórias, para o próximo ano. Este percentual representa aproximadamente R$ 4,2 bilhões a menos de recursos para a pasta.

Foto : Wilson Dias/Agência Brasil

A Justiça Federal de São Paulo determinou que a União pague R$ 50 mil de indenização à sociedade por uma fala do ex-ministro da Educação Abraham Weintraub a um jornal de que há plantações de maconha e laboratórios de produção de drogas nas universidades federais. A fala foi reproduzida depois, pelo ex-ministro, em uma comissão na Câmara dos Deputados.

Depois de quatro meses sem aulas por causa do isolamento social imposto pela pandemia do coronavírus, universidades federais começam a retomar ou a planejar o retorno das atividades, de forma online. Segundo levantamento do Ministério da Educação (MEC), das 69 instituições, 53 estão com as atividades suspensas, o que representa 846 mil alunos sem aulas.

Foto: Marcos Corrêa/PR

Em Medida Provisória (MP), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) estabeleceu que o ministro da Educação, Abraham Weintraub terá autonomia para nomear reitores para as instituições federais de ensino. Sobretudo durante o período de emergência decorrente da pandemia da Covid-19.

Close