Últimas Notícias sobre OMS

Reprodução/ pixabay @artellliii72

O grupo de especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) que investiga a origem do coronavírus, causador da Covid-19, levantou neste sábado, 18, a possibilidade de que o cão-guaxinim, animal vendido no mercado de Wuhan onde a começou a pandemia, foi fundamental na transmissão do patógeno aos seres humanos.

Divulgação

A Organização Mundial da Saúde (OMS) está se preparando para uma possível pandemia de gripe aviária. A chefe do programa de influenza, Wenqing Zhang, afirmou, nesta sexta-feira (3/3), que a agência tem consultado fornecedores de vacinas para entender a capacidade de produção delas caso o H5N1 se torne uma emergência de saúde pública.

(Shutterstock)

A Guiné Equatorial, na África Central, confirmou seu primeiro surto do vírus de Marburg, da mesma família do ebola. A regional da Organização Mundial de Saúde (OMS) na África informou na segunda-feira, 13, que nove mortes foram confirmadas e 16 casos são investigados como suspeitos.

Reprodução/ Universidade de Hong Kong

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou nesta quarta-feira (4) que a China pode estar subnotificando o número de casos e de mortes da Covid-19 no país. O aviso ocorre após a revogação da maioria das restrições à circulação de pessoas, em meio a protestos da população;

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, demonstrou preocupação nesta quarta-feira, 22, com o aumento dos casos de Covid-19 na China e pediu que as autoridades do país ofereçam informações detalhadas sobre a quantidade de pessoas hospitalizadas. “A OMS está muito preocupada pela evolução na China, com cada vez mais informes sobre casos graves.

A OMS confirmou nesta segunda-feira (28) que Mpox será o novo nome para designar a varíola dos macacos. Na última quarta (23), um diretor da organização, Lawrence Gostin, havia postado no Twitter que a instituição iria adotar a nova nomenclatura, mas somente agora a OMS se posicionou oficialmente.

Pela primeira vez em mais de duas décadas, a Organização Mundial da Saúde (OMS) registrou um aumento global no número de diagnósticos de tuberculose e de pacientes resistentes a antibióticos destinados ao tratamento.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A OMS (Organização Mundial da Saúde) fez um alerta de que 500 milhões de pessoas vão sofrer com doenças atribuídas à inatividade física entre 2020 e 2030. A informação consta em um novo relatório, com dados de 194 países, que relaciona a situação a ocorrência de diversos agravos, como doenças cardíacas e obesidade.

Foto: Rafaela Araújo/ Ag. A Tarde

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou que o mundo nunca esteve tão perto de acabar com a pandemia. A afirmação é do diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus na última quarta-feira. No estado, dados referentes a novos casos e número de óbitos indicam relativo controle, defendem especialistas.

Foto: Pavlo Gonchar/SOPA Images/LightRocket

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse nesta quarta-feira (14) que o mundo nunca esteve em uma posição melhor para acabar com a pandemia de Covid-19 e pediu aos países que mantenham seus esforços contra o coronavírus. “Ainda não chegamos lá. Mas o fim está à vista”, afirmou Tedros.

Close