Bahia é dominado pelo Fortaleza e acaba derrotado no Nordestão

Rodallega marcou o gol do Bahia na derrota para o Fortaleza (Bruno Queiroz/EC Bahia)

A rivalidade entre Bahia e Fortaleza ganhou mais um capítulo na tarde deste sábado (19), e voltou a ter final ruim para o Esquadrão. Dois meses depois de perder para o Leão do Pici, no resultado que confirmou o rebaixamento da equipe à Série B, o time de Guto Ferreira foi mais uma vez derrotado pelo rival na Arena Castelão. Dessa vez, por 3×1, pela 6ª rodada da Copa do Nordeste.

O primeiro tempo foi só do Fortaleza, que abriu o placar ainda aos três minutos, com Silvio Romero, e ampliou aos 29, com Moisés. O Bahia, por sua vez, não conseguiu jogar na etapa. Foi neutralizado pelo rival, mostrou muita dificuldade e quase não criou. Melhorou no início do segundo tempo e reagiu logo no primeiro minuto, com Rodallega. Mas, de novo, viu o adversário levar mais perigo ao gol. No fim, Depietri fez mais um e decretou o 3×1.

Com o revés, o Bahia fica na 4ª colocação do Grupo B, com sete pontos. Mas pode perder a posição com o complemento da rodada.

O time volta a jogar pelo Nordestão nesta quinta-feira (24), quando faz o jogo atrasado contra o Sampaio Corrêa, válido pela primeira rodada do regional. A partida está marcada para às 21h30, na Arena Fonte Nova.

Domínio do Fortaleza
Para enfrentar o Fortaleza, o técnico Guto Ferreira fez algumas mudanças. O zagueiro Luiz Otávio, suspenso, deu lugar a Henrique, enquanto Matheus Bahia deu lugar a Luiz Henrique na lateral esquerda. No meio, saíram Willian Maranhão e Daniel e entraram Rezende e Lucas Mugni. E, no ataque, Ronaldo foi o escolhido, no lugar de Raí. Já Rodallega, que era dúvida por entorse no tornozelo esquerdo, se recuperou e foi escolhido como titular.

O Bahia, porém, foi pressionado pelo Fortaleza desde o início. Primeiro, viu o rival chegar com perigo em um lance em que Pikachu, Romero e Moisés tentaram – mas ninguém conseguiu a finalização precisa. Logo depois, aos três minutos, o mandante abriu o placar: Moisés veio em contra-ataque pela direita e tocou bonito para Silvio Romero só empurrar para balançar a rede.

O Fortaleza ainda podia ter feito mais um dois minutos depois, quando Jussa arriscou de longe, mas a bola só passou assustando o Bahia.

O Esquadrão, por sua vez, mostrava muita dificuldade para sair para o jogo diante da marcação rival, e quase não criou. Só conseguiu a primeira boa chegada aos 11 minutos, quando Ignácio tentou o chute dentro da área, mas mandou para fora. Aos 22, Luiz Henrique também tentou o empate, mas a bola subiu demais.

Sete minutos depois, o Fortaleza ampliou. Em jogada ensaiada na cobrança de escanteio, Ronald encontra Moisés que, de fora da área, balança a rede para o Leão do Pici. 

O Bahia tentou descontar pouco depois, quando Luiz Henrique, em jogada pelo lado esquerdo, cruzou fechado, mas Max Walef interceptou a bola e salvou o anfitrião. O Esquadrão, porém, pareceu ter sentido o segundo gol e pouco fez na etapa a partir daí.

Reação do Bahia e mais um gol do Fortaleza
Para a volta do intervalo, Guto fez duas mudanças. Mugni e Marco Antônio saíram, dando lugar a Matheus Bahia e Raí. As mudanças surtiram efeito ainda no comecinho do segundo tempo. Com um minuto, após boa troca de passes, Luiz Henrique abriu para Matheus Bahia, que serviu Rodallega. O colombiano acertou de primeira, sem chances para Max: 2×1.

Os minutos seguintes foram com mais ímpeto do Bahia, que aparecia mais ofensivo. Mas, aos poucos, a pressão foi sumindo, e o Fortaleza voltava a ser superior. Aos 17, Lucas Lima recebeu na direita, puxou para o meio e arriscou de fora da área, tirando tinta da trave.

Aos 34, o Leão do Pici perdeu um gol incrível. Depietri fez ótima jogada e serviu Robson. O atacante tirou de Danilo Fernandes, mas demorou para finalizar. No chute, a defesa do Esquadrão tirou em cima da linha. Três minutos depois, mais uma oportunidade, com chute forte de Depietri, salvo pelo goleiro do Bahia.

O Esquadrão, por sua vez, teve outro lance de perigo em cobrança de falta lateral, feita por Rodallega. O colombiano mandou direto para o gol, só que Max Walef fez a defesa. O atacante ainda teve mais uma chance de falta, agora frontal, mas a bola subiu demais.

Já nos acréscimos, o Fortaleza fechou o placar. Robson foi lançado e serviu Depietri, que mandou para o fundo das redes: 3×1.

FICHA TÉCNICA 

Fortaleza 3×1 Bahia – 6ª rodada da Copa do Nordeste

Fortaleza: Max Walef, Tinga, Benevenuto e Titi; Yago Pikachu, Jussa, Ronald, Lucas Lima (Matheus Vargas) e Lucas Crispim (Juninho Capixaba); Moisés (Robson) e Silvio Romero (Depietri). Técnico: Juan Pablo Vojvoda.

Bahia: Danilo Fernandes, Douglas Borel , Ignácio, Henrique e Luiz Henrique; Patrick de Lucca (Daniel), Rezende (Willian Maranhão) e Mugni (Matheus Bahia); Ronaldo (Marcelo Cirino), Rodallega e Marco Antônio (Raí). Técnico: Guto Ferreira. 

Estádio: Arena Castelão, em Fortaleza
Gols: Silvio Romero, aos 3 minutos, Moisés, aos 29 do primeiro tempo; Rodallega, a 1 minuto, Depietri, aos 46 do segundo tempo;
Cartão amarelo: Tinga, do Fortaleza; Ignácio, Patrick de Lucca e Raí, do Bahia.
Público: 15.748 torcedores.
Renda: R$ 133.251,00
Arbitragem: Fábio Augusto Santos Sá Júnior, auxiliado por Rodrigo Guimarães Pereira e Vaneide Vieira de Gois (trio de Sergipe).