Bayern despacha Lyon por 3×0 e encara o PSG na final da Champions

Gnabry e Lewandowski comemoram um dos gols da vitória do Bayern (Foto: Franck Fife/AFP)

A final da Liga dos Campeões 2019/20 está definida: Paris Saint-Germain contra Bayern de Munique. Um dia depois dos franceses confirmarem a vaga na grande decisão, foi a vez da classificação dos alemães. Os bávaros avançaram nesta quarta-feira (19) após derrotarem o Lyon por 3×0, no estádio José Alvalade, em Lisboa. 

O Bayern chegou à sua 10ª vitória em 10 jogos na Champions. Os gols da partida foram de Gnabry, duas vezes, e Lewandowski. O polonês, aliás, é o artilheiro dessa edição do torneio e alcançou a marca de 15 bolas no fundo da rede. Está a dois gols do recorde de maior artilheiro em uma só edição da competição, que pertence a Cristiano Ronaldo.

Agora, o Bayern buscará seu hexacampeonato da Liga dos Campeões diante do PSG, que nunca tinha chegado a uma final do torneio antes. De quebra, botará, frente a frente, os dois mais fortes candidatos a melhor do mundo este ano, Lewandowski e Neymar. O jogo está marcado para o domingo (23), às 16h, no Estádio da Luz.

Os bávaros eram os favoritos do duelo na semi – principalmente após golearem o Barcelona por 8×2 nas quartas -, mas encaravam um clube que havia eliminado a Juventus e Manchester City. E foi o Lyon que começou melhor, conseguindo quatro boas chances, com Depay, Cornet e Ekambi, nos primeiros 16 minutos. Só que, em mata-mata, não dá para perder gols. E o time francês acabou vendo o Bayern abrir o placar.

Aos 17 minutos, Gnabry recebeu pela direita, passou por três marcadores e soltou uma bomba da entrada da área, anotando um golaço. O resultado parcial deu confiança aos alemães, que tomaram conta do jogo. Aos 32, Perisic cruzou da esquerda, Lewandowski tentou deixar o dele, mas Lopes salvou. Só que a bola sobrou limpa na pequena área e o camisa 22 aproveitou e deixou o segundo.

Na volta do intervalo, o Bayern desacelerou. Mas, nos 15 minutos finais, voltou a mostrar ritmo. Aos 34 minutos, Philippe Coutinho, que entrou no lugar de Gnabry, foi lançado na área e mandou a bola para o fundo da rede, mas o lance foi anulado por impedimento. Então, aos 42, o artilheiro finalmente fez o dele: Pavard cobrou falta pela direita, Lewandowski subiu mais que todo mundo e assinalou o 3×0. (Correios)