Bolsonaro diz que não pressionou jogadores nem técnico da Seleção Brasileira para participarem da Copa América

Foto: Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) negou que teria pressionado jogadores e técnicos da Seleção Brasileira a participarem da Copa América no país. Segundo o mandatário, sua participação foi a de garantir a realização do evento. A declaração foi feita a apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, na manhã desta segunda-feira (7/6).

“Olha, a minha participação na Copa América é abrir o Brasil para que ela seja realizada aqui. Já tem os quatro estados acertados, tudo certinho. No tocante a jogador, técnico, eu estou fora dessa, não tenho nada a ver com isso aí”, disse o mandatário aos apoiadores. “Cada um tem, na sua cabeça, sua própria seleção e um técnico. Eu tenho na minha também – só que a minha eu falo com meus amigos aqui. Nem para vocês eu falo, porque estão gravando aqui”, continuou ele.

No domingo, o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) chamou Tite, técnico da seleção, de “hipócrita” em um vídeo. Na gravação, Flávio sugere que o treinador estaria por trás de um possível “boicote” à Copa América.

Nesta segunda-feira, os jogadores da Seleção Brasileira resolveram disputar a Copa América no Brasil. Segundo o site Globo Esporte, os atletas irão participar do evento, mas com um manifesto após a partida contra o Paraguai, nesta terça-feira (8/6). A estreia na Copa América está marcada para domingo (13/6). O Brasil fará a partida de abertura da competição contra a Venezuela, às 18h, no Mané Garrincha. Haverá jogos no Rio de Janeiro, Goiânia, Cuiabá e Brasília. 

O Brasil está sendo duramente criticado por sediar a Copa América em meio a uma crise sanitária causada pela pandemia da Covid-19 que já vitimou mais de 470 mil pessoas. Fonte: AratuOn