‘Caras’ do BBB, Leifert e Bial comparam projeção de Juliette e Gil a Grazi e Jean

Foto: Reprodução / Globo

O atual apresentador do Big Brother Brasil se reuniu com o antigo comandante, o jornalista Pedro Bial, no programa Conversa com Bial, da madrugada deste sábado (8), justamente para desabafar sobre a rotina da atração, que assumiu desde 2017.

No papo, o ex-apresentador do Globo Esporte falou sobre a carreira e relembrou momentos marcantes da atual edição, que terminou na última terça-feira (4), como o discurso para o Rodolffo após o ato de racismo contra João. “Se a intenção é que eu seja juiz do mundo, ‘cancelador geral da república’ e tire sangue, pode escolher outro apresentador”, destacou. O marido de Daiana Garbin relembrou também a condução da final, que aconteceu no mesmo dia da morte do humorista Paulo Gustavo.

“O fato de a gente conhecer muita gente, a gente sabia que a situação era muito critica e a notícia sairia a qualquer momento. (…) Assim que a gente foi pro intervalo, o Boninho entrou no meu ponto e me perguntou e eu falei que ia dar a notícia a eles no intervalo”, disse, pontuando que não queria dar a notícia aos finalistas ao vivo.

Na sequência, falou sobre como se sentiu no dia, tendo que comandar uma festa em meio a tantas notícias ruins. “A gente abre mão um pouco dos nossos sentimentos. A gente tem a função de entregar as pessoas 60 minutos de alegria. Era um dia horroroso. Quando eu vi as notícias de Santa Catarina, eu queria voltar para minha cama. Que dia horroroso para se fazer uma final. Era o pior dia para se fazer uma final”, admitiu.

No final, os dois conversaram sobre a campeã Juliette e o veterano destacou que ela vem ganhando mais de um milhão de seguidores por dia, desde que deixou a competição. “Ela tem o que a bondade, o caminho do meio, do diálogo. Ela não deixava um ponto sem nó, em todos os problemas ela ia. Não desistia. Apanhou, tinha todos os motivos para se tornar uma pessoa má, vingativa e amarga, mas sempre escolheu o outro lado”, lembrou.

“Quanto mais batiam, mais alegre ela ficava. Piadista, muito engraçada e acho que isso conquistou o público. ‘É possível, uma pessoa assim existe’. Eles lá não acreditaram, mas ela é exatamente desse jeito. Acho que é uma das maiores campeãs de todos os tempos. É um fenômeno real e merece todo sucesso do mundo”, desabafou Leifert.

Então, Bial fez uma comparação. “A gente nunca sabe o que vai ser, mas faço um paralelo da projeção que ganhou Jean [Wyllys] e Grazi [Massafera] no BBB 5 para Juliette e Gil. O Gil agora é tocar a bola, pois o campo está aberto para ele. “Bem parecido”, concordou Tiago. Assista ao programa inteiro aqui.