Chapada Diamantina entra no Guinness Book com “megacidade” de Cupins

Foto: Roy Funch/Divulgação

A Chapada Diamantina foi incluída na nova versão do Guinness Book, o Livro de Recordes, do ano de 2022. Os murundus da região, unidades de relevo formadas por cupins com cerca de 9 m de diâmetro e 2,5 m de altura, representam “a maior cidade animal subterrânea” do mundo. 

“Os cupins Syntermes dirus escavaram 10 km³ de solo durante quatro mil anos. Em volume, a estrutura é equivalente a 4 mil Grandes Pirâmides de Gizé no Egito. Estendendo-se por 230.000 km², a “megacidade” dos cupins na Chapada Diamantia é maior que a Grã Bretanha e é visível do espaço”, diz texto no Guinness. 

O reconhecimento tomou como base a pesquisa de Richard Funch, pela Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), publicada em 2015 no ‘Journal of Arid Environments’. Segundo o documento, os murundus se estendem desde o centro da Bahia até o norte de Minas Gerais, onde o clima é semiárido e impera a Caatinga. 

Os montículos de cupins são projetados para serem quentes à noite e frescos durante o dia, ideal para o clima, que oferece condições agressivas para muitos seres vivos. Os pesquisadores enfatizam, no entanto, que as estruturas visíveis não são ninhos de cupins, mas o resultado do solo removido para a construção dos túneis — onde estão as cidades. (Metro1)