Com proibição da venda de bebidas, 70% dos bares irão fechar, diz presidente da Abrasel Bahia

Foto : Pixabay

O presidente executivo da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) na Bahia, Luiz Henrique do Amaral, avaliou como contraditória a medida que proíbe a venda de bebidas alcóolicas durante o final de semana, mesmo com a permissão de reabertura de bares e restaurantes. Segundo ele, a decisão estadual vai de encontro com o consumo responsável proposto pela associação.

“A proibição de vendas de bebidas alcoólicas em bares e restaurantes nos ambientes preparados e monitorados, seguindo os protocolos sanitários, vai na direção contrária do objetivo a ser atingido: o consumo responsável”, afirmou Amaral.

Apesar disso, ele reconhece que “não existe solução fácil”. Por isso, informou que a Abrasel está, “desde março do ano passado, construindo soluções responsáveis, técnicas comportamentais, buscando respostas claras para a equação: melhor solução com menor risco”.

O presidente da associação revelou que, caso o decreto seja mantido, 70% dos bares poderão falir somente neste mês. “Por sua vez, o impacto econômico é enorme, uma pesquisa aponta que, se mantida as atuais condições impostas de restrições, 7 em cada 10 bares e restaurantes irão fechar suas portas até o final de abril”, disse.

Amaral explicou que as consequências dessa restrição serão o fim “do sustento de mais de 280 mil famílias, desempregando cerca de 190 mil pessoas e afetando toda cadeia produtiva desde a marisqueira, agricultor familiar, músicos, atores culturais, indústria de alimentos e bebidas, turismo”. (Metro1)