Humorista Pisit Mota é acusado de agredir e ameaçar a mulher de morte

0
1283
-
Foto: Divulgação

O humorista Pisit Mota é acusado de agredir fisicamente e ameaçar a mulher de morte, de acordo com uma matéria publicada hoje (13) pelo site BNews. A Justiça da Bahia teria pedido o uso de tornozeleira eletrônica, além de obrigar o humorista a manter pelo menos 200 metros de distância da ex-mulher, Maria de Oliveira Faria. 

Pisit, no entanto, nega as acusações e recorreu ao Supremo Tribunal Eleitoral (STF) com um pedido de habeas corpus. Os recursos dele já foram negados pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) e também pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). 

- Anúncio -

As ameaças de morte, segundo documentos do processo, começaram após a separação do casal, em outubro do ano passado. Já as agressões físicas teriam acontecido durante o casamento. Em defesa, Pisit diz que o motivo das acusações da ex-mulher são por uma disputa que os dois travam na Justiça pela guarda da criança.   (Metro1)

Leia a nota enviada ao Metro1 pelo artista:

Eu, Pisit Mota, pai, empresário, humorista , ator e roteirista venho, por meio desta nota, rechaçar as acusações da minha ex-mulher, Mariana de Oliveira Faria, que também é mãe do meu Filho, Bento, de 4 anos, de que eu a agredi fisicamente e a ameacei de morte, como foi noticiada por alguns veículos de imprensa baiana. Venho aqui afirmar que o único objetivo de Mariana é me afastar do meu filho, tomar a guarda dele e ganhar uma pensão.  

A minha ex-mulher deseja ir para o Japão e levar o nosso filho juntamente com ela, fazendo com que Bento não tenha mais contato comigo, nem com a minha família. Para isso, ela usou meios escusos para me atingir e abusou da boa fé da nossa Polícia e da nossa Justiça para me prejudicar perante a lei e “tomar para ela” a nossa inocente criança. 

Eu tenho os laudos provando que nunca houve nenhuma agressão, exatamente porque eu sou um cara que milita a favor das mulheres. Eu sou contra a qualquer tipo de agressão à mulher, sou especialista em violência no ambiente educacional, dou aula sobre isso, falo sobre isso o tempo inteiro. 

Mariana fez, ao todo, nove boletins de ocorrência com mentiras e, antes mesmo da investigação por parte da polícia, ela entrou com uma ação judicial exigindo a guarda de Bento, a proibição da minha visita e o meu afastamento dela. De antemão, já afirmo que em sete das nove acusações registradas na polícia, nada foi confirmado. A intenção dela é, exclusivamente, com o intuito de me prejudicar. Em momento algum ela está pensando no nosso filho. E, mesmo a contragosto e tendo no meu íntimo que as acusações são falsas, eu nunca infringi o que foi determinado pela Justiça. 

Eu não vejo meu filho há mais de 210 dias. Estou desesperado e morrendo de saudade. Ela fez falsas acusações para me prejudicar e como forma de pressionar, pois eu nunca aceitei que ela levasse nosso filho para outro país, longe de mim e da saudável e necessária convivência com a família, os avós e tios. Ela já insiste em levar Bento para fora do Brasil há quatro anos, e como eu nunca cedi e ela nunca conseguiu autorização judicial para tal ação, Mariana resolveu fazer Boletins de Ocorrência na Polícia com mentiras e com o intuito de prejudicar a minha imagem como pai, como pessoa, como ser humano e com artista. Eu confio na nossa Justiça e tenho certeza de que será esclarecido. Só quero amar e ser amado por meu filho.
 
Atenciosamente, 

Pisit Mota

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui