Militantes do PT de S. A. de Jesus criticam prefeito Rogério Andrade e defendem candidatura própria

-
Foto: Reprodução

Através de uma carta, os militantes do Diálogo e Ação Petista (DAP) de Santo Antônio de Jesus, lançaram críticas e um chamado político contrário a administração do prefeito Rogério Andrade (PSD).

Entre algumas das reivindicações do DAP estão: uma candidatura própria do PT; pedem ainda para revogar a Lei do IPTU (Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana); criticam a demissão de contratados da educação e a redução de salários dos servidores; estão entre as solicitações.

O Voz da Bahia entrou em contato por telefone com Manoel Missionário (presidente do PT do município), para saber se o mesmo coaduna, ou melhor, concorda com a posição do DAP; Manoel revelou a nossa reportagem que este não é o pensamento do Diretório e que logo estará enviando um comunicado a imprensa sobre o posicionamento real da legenda.

Confira na íntegra a carta divulgada pelo DAP:

“POR UMA CANDIDATURA DO PT À PREFEITURA DE SANTO ANTÔNIO DE JESUS”

“Caras companheiras e companheiros,

As difíceis condições de vida que enfrentam o povo trabalhador, em SAJ, são desdobramentos das medidas de destruição de direitos e dos serviços públicos do governo Bolsonaro. Frente a pandemia do coronavírus – que só agravou a crise do capitalismo – esse governo não toma medidas necessárias e mantém sua escalada autoritária, aumentando o sofrimento do povo.

As eleições municipais terão, mais do que nunca, um caráter nacional. *Em SAJ, só uma candidatura do PT pode apresentar um programa que contemple as demandas populares e inverta a prioridade da prefeitura:*

– Revogar a Lei do IPTU e estabelecer o IPTU progressivo: ampliar isenções à população de baixa renda e taxar ricos e grandes empresas.

– Lutar pela reabertura do Estaleiro da Enseada do Paraguaçu: gerar empregos e fortalecer a economia de SAJ e região.

– Renegociar a dívida do município sem retirar direitos dos servidores municipais.

– Reduzir isenções e cobrar dívida das grandes empresas para ampliar receita e financiar os serviços públicos.

– Ampliar postos de saúde, maior acesso à atenção básica na cidade.

– Política para as mulheres: combate à violência, construção e acesso às creches públicas; trabalho igual, salário igual.

– Valorizar servidores públicos: mesas de negociação, reajuste salarial e melhores condições de trabalho.

– Defesa da escola pública: Não a militarização e ao fechamento de escolas.

– Defesa do serviço público: não a privatização, parcerias público-privadas e organizações sociais. Concurso público já!

– Plano de parceria com Governo do Estado e municípios da região para acabar com o genocídio da juventude negra.

– Programa de Moradia Popular: mais casas e espaços de esporte e lazer.

Só uma candidatura do PT com este programa acima e outras propostas, pode fortalecer a resistência popular para seguir a luta pelo fim do governo Bolsonaro e pela anulação e punição dos responsáveis dos processos contra Lula. Chega desse governo autoritário!

Por isso, precisamos respeitar a democracia interna do PT. É com a militância debatendo que organizaremos o partido para atuar com a unidade que precisamos na defesa do estado democrático de direito, com vistas à reconquista e ampliação de direitos.

Jamais abriremos mão da democracia nos espaços do partido. A quem interessa o PT não ter candidatura em SAJ? Às famílias e ao povo trabalhador da cidade, não é!

Não podemos abdicar dessa responsabilidade. *O PT/SAJ tem nomes a altura e pode ter uma candidatura consistente e uma chapa de vereadores competitiva para ganhar as eleições.*

Após o PT/SAJ ganhar vida novamente, porque temos que abdicar da candidatura para apoiar a reeleição de Rogério Andrade/PSD? *Em plena pandemia o prefeito demitiu contratados na educação e reduziu salário de servidores.* O PSD, assim como PP de Leão, e outros partidos da dita base aliada, estão “com os pés em duas canoas”. Fingem estar ao lado do povo, enquanto votam com Bolsonaro no Congresso contra os direitos e serviços públicos, como na EC 95 que reduz verbas da saúde e educação, nas Reformas Trabalhista e da Previdência, privatizações, etc. É um erro seguir essa política de alianças que o governador Rui Costa, lamentavelmente apoiado pela executiva estadual, tenta nos impor.

O 7º Congresso Nacional do PT decidiu lançar candidaturas próprias onde possível, com frentes democráticas e anti-imperialista contra Bolsonaro e os golpistas. Alianças programáticas com PCdoB, PSOL, setores populares do PSB, PDT. Sim, é possível seguir outro caminho, basta ter coragem e confiar na militância.

Devemos discutir os meios legítimos para superar as restrições sanitárias que impõem dificuldades de organizar aglomerações presenciais. Em todo caso, a militância deve ser ouvida.

*Conclamamos [email protected] a debater de forma ampla e democrática a necessidade de uma candidatura do PT à prefeitura de SAJ.*

*Junte-se a nós!* – Filiado

Reportagem: Voz da Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui