Novo iPhone “popular” é lançado sem evento grandioso da Apple

Foto: O novo iPhone SE: a segunda geração do aparelho será o iPhone de preço menor disponível (Apple/Divulgação)

Em tempos de quarentena, a Apple abandonou o formato dos grandes eventos de lançamento de produtos e anunciou nesta quarta-feira, 15, uma segunda geração do iPhone SE, a versão mais barata do smartphone da empresa.

O novo aparelho tem o mesmo formato do iPhone 8, mas incorpora alguns dos componentes do iPhone 11, que é o modelo topo de linha da empresa. O novo iPhone SE terá, por exemplo, o mesmo microprocessador A13 do iPhone 11, um display de 4,7 polegadas e uma câmera de 12 megapixels. O aparelho também traz consigo os recursos de fotografia da Apple que só estão presentes nos modelos mais avançados, como a possibilidade de fazer fotos no modo retrato, com o fundo desfocado.

Entretanto, o novo smartphone não tem o sistema de reconhecimento de rosto para destravar o celular, mas utiliza o botão que faz a leitura da impressão digital do usuário.

O novo aparelho será o mais barato da atual linha de iPhones da Apple. Ele será vendido nos Estados Unidos por um preço a partir de 399 dólares e estará disponível em três versões, com capacidade de armazenamento diferentes: 64 gigabytes, 128 gigabytes e 256 gigabytes. A pré-venda começa já nesta sexta-feira, 17, nos Estados Unidos.

No Brasil, o novo iPhone SE terá preço inicial de 3.699 reais, mas ele ainda não está disponível para compra no site da Apple.

Em meio a pandemia, a estratégia da Apple é apostar numa versão mais barata do iPhone para atender consumidores que desejam trocar de aparelho mas não estão dispostos a gastar um valor alto por um dos smartphones mais avançados da empresa. O iPhone 11 tem um preço inicial de 699 dólares nos Estados Unidos. No Brasil, ele custa a partir de 4.999 reais. (Exame)